quinta-feira, novembro 19, 2009

Pequeno Pesquisador, Lição 6 - Vol. 2 - Nº 4

A SALA DE MÚSICA
OBJETIVO:.
Ao final da lição a criança deverá
CONHECER  os mecanismos de produção da voz e a importância da maneira como falamos.
SENTIR necessidade de fazer os exercícios respiratórios e de leitura e de usar a fala para glória de Deus.
RESPONDER  fazendo os exercícios respiratórios e de leitura e mudando o modo de falar.
VERSO PARA MEMORIZAR: “ Louvai a Deus com brados de júbilo, todas as terras”. Salmo 66:1

RECURSOS NECESSÁRIOS: Memorizando: Bíblia, visuais preparados; conquistando a atenção: Opção A: alguém para tocar violão ou apenas um violão; apresentando a lição: modelo de pulmão, colchonete, travesseiro, pedaço de elástico; contando aos outros: 

MEMORIZANDO (até 10 minutos): Com antecedência, preparar os visuais. Dizer: Quando estamos contentes, muito contentes, temos o desejo de que outras pessoas saibam disso. O salmista certa vez ficou tão admirado do poder de Deus e tão feliz por seu amor que escreveu. Ler o verso na Bíblia: “Louvai a Deus com brados de júbilo, todas as terras.” Salmo 66:1. Louvar quer dizer “elogiar”. “Com brados”, quer dizer “com alta voz” e “júbilo”, significa “grande alegria”. Isto quer dizer que devemos falar do poder e amor de Deus, elogiá-Lo, louvá-Lo. Mas não baixinho para ninguém escutar. Não. Devemos louvá-Lo em voz alta e com muita alegria, para que todos ouçam e passem a louvá-Lo também. Isto porque nosso Deus merece todo o nosso louvor e adoração. Vamos memorizar este verso?
Distribuir as notas musicais entre os alunos. Mandar que os alunos com as notas fiquem em pé diante da classe, para que todos leiam o versículo na ordem correta. Repeti-lo várias vezes, em voz alta e com alegria. Ao perceber que a classe já se familiarizou com o versículo, pedir que um dos alunos vire sua nota, escondendo as palavras. Repetir o versículo com uma nota virada, depois com duas, com três e com quatro, até que a classe consiga recitá-lo de cor.

5. CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos):
Opção A: Levar um violão ou alguém que toque violão (ou outro instrumento de cordas). Mostrar como funciona o violão ou fazer uma pequena entrevista com a pessoa que toca o violão perguntando à respeito do funcionamento do mesmo. Cantar um corinho acompanhado do violão. Perguntar: O que vocês acharam do violão? Vocês acham que é fácil tocá-lo? Existe algum outro instrumento de cordas que vocês apreciem? Qual? Um instrumento de cordas é realmente muito interessante. Bem tocado tem um som muito bonito. O problema é que para tocar direito é preciso estudo e habilidade. Existe um instrumento de cordas que qualquer um pode usar. São as nossas cordas vocais que produzem nossa voz. Hoje vamos aprender um pouco sobre esse instrumento.
Opção B: Cantar com os alunos o cântico: “Alegrai-vos sempre no Senhor” ou outro que seja bem alegre e conhecido. Depois que cantarem, perguntar: Que tipo de mensagem foi transmitida através deste cântico? Qual o meio usado para que esta mensagem fosse transmitida? Sim, a voz. A voz é um instrumento musical muito barato e eficiente. Hoje vamos aprender um pouco sobre esse instrumento.

ESTUDO DA LIÇÃO (até 25 minutos, incluindo apresentação da lição, revisão, aplicação e contando aos outros):
A. APRESENTANDO A LIÇÃO:
(Opcional)Com antecedência, preparar o modelo de pulmão explicado à pág. ?????. Mostrar o modelo e como funciona (ver link na internet http://mais.uol.com.br/view/mhiyhe0cx29k/modelo-de-funcionamento-do-pulmao-04023768D8A10326?types=A& ). Dizer:Nós temos duas bolsas de ar, uma de cada lado do coração. São os pulmões. Eles ficam dentro de uma caixa bem fechada, formada por nossas costelas e pelos músculos que as juntam. O fundo da caixa é uma folha de músculo chamado diafragma. Ao inspirar o ar, a caixa toráxica se expande e as costelas se levantam. Para termos saúde é preciso saber usar muito bem a capacidade do nosso pulmão. E a primeira coisa que precisamos aprender para respirar direito é a postura correta. Com o corpo curvado é impossível respirar profundamente. Por isso vamos arrumar nossa postura agora. Ombros para trás. Estômago para dentro e costas retas.  Esta postura permite que respiremos profundamente e isso ajuda muito nossa saúde.
            Agora vamos aprender a respirar profundamente. Colocar um colchonete no chão, com um travesseiro e chamar um dos alunos ou combinar antecipadamente com um adulto para que siga os seguintes passos. Deite-se no chão com os joelhos flexionados e a cabeça sobre um travesseiro. Exale todo o ar dos pulmões pela boca, deixando-os tão vazios quanto possível. Inale vagarosamente, pelo nariz, e deixe o abdome (barriga) expandir-se como se estivesse enchendo-se de ar. Seu diafragma se moverá para baixo. Enquanto você  inspira o ar, pense que seu corpo é como um vazio que permite a entrada de ar. Agora pense que você está enchendo os pulmões, o abdome (barriga), pernas e até os dedos dos pés com ar. Mantenha a entrada do ar até sentir que não cabe mais nem uma bolha. Agora exale com os lábios franzidos, como se estivesse assobiando. Descanse um ou dois minutos e comece outra vez. Faça esse exercício dez ou mais vezes cada dia. Chame a família para fazer junto. Ficará muito divertido. Tão divertido como escutar uma música ou tocar um instrumento.   
            Por falar em instrumento, há um instrumento de cordas dentro de nós. Vamos conhecer seus componentes? Primeiramente vamos encontrar nossa laringe e nossa traquéia. Coloquem as pontas dos dedos sobre sua garganta, acima do osso esterno. Vocês encontrarão a traquéia e seus anéis. Esses anéis conservam a traquéia aberta. Logo abaixo do queixo vocês encontram um pedaço de massa unida que se move para cima e para baixo quando você engole. Tentem encontrá-la. Essa é a laringe, a caixa de voz que faz você falar e cantar. As cordas vocais ficam de um e do outro lado da laringe. Quando falamos essas cordas vibram exatamente como as cordas de uma harpa. Quando nos calamos ficam frouxas e o ar passa por elas sem fazer qualquer som.
            No topo da sua caixa de voz há uma porta que pode fechar a entrada do ar para os pulmões. É a EPIGLOTE, que cobre a laringe quando engolimos, para que o alimento não entre na passagem de ar. Se comermos muito depressa, não dá tempo dessa portinha se fechar e nos engasgamos. Isso dá uma tosse terrível. Algumas pessoas já morreram engasgadas tentando comer depressa demais. Que bom que nosso Criador fez esta portinha maravilhosa para abrir e fechar sozinha sem precisar que nos preocupemos com isso.
                Em um instrumento de cordas é preciso várias cordas, de diversas espessuras para que saiam os sons graves, grossos, e os sons agudos, finos. Nosso Criador fez um instrumento que toca quase todos os tons com apenas duas cordas. Mostrar um elástico, sem esticá-lo. Quanto cantamos em tons graves, as cordas vocais permanecem frouxas. Esticar o elástico. Se queremos alcançar notas mais altas, as cordas se esticam. Agora vejam como vou falar agora. Ler alguma coisa com a voz bem baixinha, de forma de os alunos quase não possam entender. Depois, ler muito depressa. Finalmente, ler de forma adequada, com entonação e altura certas. Perguntar: Vocês entenderam quando falei baixinho? E quando li muito depressa? Às vezes acontece de sermos convidados a ler um texto ou fazermos oração e não prestamos atenção ao modo como fazemos isso. Deus, Jesus e os anjos merecem a melhor leitura, as palavras e orações mais perfeitas que podem sair de nossa boca. Por isso é muito importante treinarmos nossa leitura. Na página 61 da lição há um exercício respiratório muito importante que o ajudará a ler de maneira agradável, sem se cansar muito.
Falar rispidamente com os alunos. Depois, falar de modo educado e cortês. Foi agradável ouvir-me falar rispidamente? Como vocês se sentiram quando falei rispidamente? E quando fui educada? É o modo como falamos ou lemos pode fazer muita diferença. No tempo de Jesus os rabinos ensinavam e liam a Bíblia com uma voz sem graça e desagradável. Quando as pessoas ouviram a voz agradável de Jesus ficaram muito felizes e algumas disseram: “Nunca alguém falou como este homem!”. Sabem, quando como Jesus falava Ele nunca elevava o tom de Sua voz. Nunca falava depressa ou baixo demais. Ele pronunciava claramente cada palavra. Se nós imitarmos a Jesus as pessoas gostarão de nos ouvir e prestarão mais atenção em nossas palavras. Assim, poderemos falar da salvação com mais sucesso e usar nossa voz para honra e glória de Deus.  

B. REVISANDO E AMPLIANDO: Corrigir o questionário da lição. Não corrigir a questão 2 e 3 de quarta-feira.
C. APLICANDO: Sabem que nosso caráter é julgado e às vezes revelado pela maneira que falamos? Vou falar algumas coisas. Pelo modo como eu falar e pelas palavras que eu usar vocês devem dizer se eu demonstrei um bom caráter ou não:
- Me dê logo este prato de salada! Falar de modo impaciente.
- Por gentileza, passe-me o prato de salada. Falar gentilmente.
- Não vou ajudar coisa nenhuma, eles que se virem! Falar rispidamente.
- Posso ajudar em alguma coisa? Falar gentilmente.
- Sabe da última? A exibida da Lúcia (usar um nome que não seja de seus alunos) se deu mal na prova de matemática. Bem feito pra ela. Falar desdenhosamente.
- Olá, Lúcia! Você quer estudar matemática comigo hoje à tarde? Falar gentilmente.
- Ei! Olhe por onde anda! Falar com voz irritada.
- Não foi nada. Falar suavemente.
- Eu não agüento mais essa vida dura e triste. Tudo dá errado! Falar de modo nervoso.
- Deus é muito bom. Ele nos dá força para suportarmos todas as tristezas. Falar de modo confiante.

VARIAÇÃO:
Dividir a classe em grupos pequenos e entregar um papelzinho com as situações abaixo para cada grupo. Eles devem elaborar uma maneira educada e outra grosseira de agir e apresentar para a classe.

Durante o almoço em família você deseja se servir de salada, mas o prato de salada está muito longe de você.

Seus pais estão muito ocupados, fazendo uma faxina na casa.

Uma colega de sala, que gosta de se mostrar, tirou nota vermelha em matemática.

Seu irmão está passando e, sem querer, esbarra em você e derruba seus livros.

Sua família está passando por diversas dificuldades: seu pai está desempregado, sua mãe está doente e você não está indo bem na escola. Um amigo pergunta como você está.


D. CONTANDO AOS OUTROS: Você pode fazer uma pequena coletânea com corinhos para as crianças cantarem. Coloque a figura abaixo na capa. Ou entregue o cartão com o verso junto com um imã de geladeira em formato de nota musical.






  
COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS

Memorizando:
Amplie a figura da nota musical para o tamanho que desejar (escolha uma das figuras abaixo ou ambas). Cole-a em papel cartão ou use-a como molde para cortar várias peças em EVA grosso, papelão, isopor, etc. Escreva uma parte do verso em cada peça.







Um comentário:

janilson salgado disse...

Muito legal a ideia, só faltou o link para acessar as músicas da Esir.

Que bom que você veio!

Volte Sempre!