domingo, novembro 22, 2009

Pequeno Pesquisador, Lição 9 - Vol. 2 - Nº 4


A SALA DE JANTAR DO NOSSO CORPO
OBJETIVOS:.
Ao final da lição a criança deverá
CONHECER o processo digestivo da boca ao estômago
SENTIR desejo de colaborar com seu organismo para que a digestão seja eficiente
RESPONDER mastigando melhor os alimentos, comendo na quantidade e na hora certa.

VERSO PARA MEMORIZAR: “ Bem-aventurada tu, ó terra, cujo rei é filho de nobres, e cujos príncipes comem a tempo, para refazerem as forças e não para bebedice.” Eclesiastes 10:7

LEITURA AUXILIAR: “Conselhos Sobre o Regime Alimentar, 101-113; 117-182.

RECURSOS NECESSÁRIOS: Memorizando: visuais preparados conforme instruções abaixo; conquistando a atenção: vários alimentos com aromas bem definidos em recipientes fechados; apresentando a lição: liquidificador, frutas em pedaços, jarra com 1 ½ litro de água, dois comprimidos de esfervescentes (pode ser vitamina C), embalagens de vinagre, pimenta, mostarda, picles, etc.; contando aos outros: duas cópias da Pesquisa de Hábitos Alimentares para cada aluno. 

COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS

MEMORIZANDO:
  1. Escrever cada palavra (ou frases curtas) do versículo em pedaços de cartolina ou papel cartão.
  2. Colar palitos de churrasco em cada pedaço de cartolina.
  3. Escrever uma instrução diferente atrás de cada parte do verso. Por exemplo, “recite o verso inteiro”, “escolha” uma pessoa para recitar o versículo”, “os meninos terão de recitar o versículo”, “as meninas terão de recitar o versículo”, “os professores terão de recitar o versículo”.
  4. Colocar cada palito em um pote de vidro ou espetá-los em um pedaço de isopor.

MÚSICA (letra abaixo, música da faixa 20 do CD “Pequeno Pesquisador”

Quero ser bem temperante
Para saúde obter.
Escolhendo boas coisas
Vou com Jesus vencer.

Temperança, temperança
Com Cristo vou conseguir.
Cada dia, cada hora,
Ao Seu lado vou seguir.

MEMORIZANDO (até 10 minutos): Dizer: O que vocês pensam que acontece a um país que é dirigido por um governador embriagado, cercado de ministros embriagados? Com certeza muitas decisões erradas serão tomadas e o povo sofrerá com isso. O nosso texto de hoje diz que a nação que tem um rei sóbrio, ajudado por príncipes que se alimentam cuidadosamente, é uma nação abençoada, feliz. Nós precisamos ser assim: comermos com inteligência, pensando em beneficiar nosso corpo com os alimentos que ingerimos e não apenas para satisfazer o apetite. Nossa casa é nosso reino. Os pais são os reis e os filhos são os príncipes. Feliz é a casa onde todos se alimentam com sabedoria.
            Recitar o verso com os juvenis por três vezes. Depois pedir para um aluno vir à frente e escolha uma parte do verso. Ele deverá ler a instrução que estiver escrita atrás. Depois que a instrução for seguida, deve escolher outro aluno para que venha e escolha outra parte do verso. Continuar a sequencia até que terminar o versículo. No final todos devem recitar outra vez.

CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos):
Levar para a sala, em recipientes bem fechados, vários alimentos que tenham aromas bem característicos. Não permita que sejam vistos pelos alunos. Chamar alguns alunos e vendar seus olhos. Deixar que sintam o cheiro de um ou mais alimentos e tentem adivinhar o que é apenas pelo cheiro. Depois, perguntar: Foi fácil ou difícil para vocês identificarem o alimento apenas pelo cheiro? Que outros alimentos cheirosos vocês gostam? O cheiro destes alimentos provocou alguma coisa em vocês? O quê?  Muito bem. O cheiro é uma forma muito interessante de sermos convidados para ingerir um alimento. O simples fato sentirmos o cheiro de um alimento quando estamos com fome, faz com que nossa boca encha-se de saliva, o esôfago começa a movimentar-se e os estômago prepara seus sucos digestivos. Tudo fica pronto para começar a digestão do alimento, só por causa do cheiro. Hoje veremos como funciona o processo de digestão.

ESTUDO DA LIÇÃO (até 25 minutos, incluindo apresentação da lição, revisão, aplicação e contando aos outros):
A.     APRESENTANDO A LIÇÃO:

Observação importante: Professor, procure ser um exemplo de temperança para seus alunos. Isso terá mais influência do que você imagina...

            Colocar sobre a mesa um liquidificador e um recipiente com frutas em pedaços (mamão, maçâ, banana ou outra)e uma jarra contendo 1 litro e meio de água (ter um pouco de mel, se quiser).Dizer: Nosso organismo não pode aproveitar os alimentos em pedaços grandes como esses (mostrar os pedaços de frutas). Esses pedaços precisam tornar-se do tamanho que uma célula possa receber. Lembram-se do tamanho da célula? Dividindo um milímetro em 1000 partes, se pegarmos 10 partes teremos o tamanho comum de uma célula. Pois bem. Nossos alimentos têm que ficar menores que uma célula para que possam entrar dentro dela e serem aproveitados. Como um liquidificador moe as frutas para fazer um suco,  precisamos moer muito bem os alimentos, até que sejam transformados em partículas pequeniníssimas.
A primeira parte do trabalho começa na boca. Vamos comparar a boca com a abertura do liquidificador. Colocar os pedaços de fruta dentro do liquidificador. Dentro do liquidificador os alimentos são triturados por uma lâmina. Em nossa boca estão os dentes, encarregados de cortar, rasgar, triturar e moer bem cada bocado. Como o liquidificador não pode moer estas frutas sem que se acrescente um líquido, nossos dentes precisam da ajuda da saliva para transformar o alimento em uma pasta. À propósito, a cada 24 horas as glândulas salivares produzem cerca de 1 ½ de saliva. O equivalente ao que está dentro desta jarra. Mostrar a jarra com água. Colocar água dentro do liquidificador e bater um suco (senão couber toda a água da jarra não tem problema). Dizer: O alimento só será bem digerido se for bem moído, transformando-se em uma pasta. Deve ser muito bem misturado à saliva, porque, além de tudo, a saliva contém algumas enzimas que transformam o amido em açúcar. Se os alimentos com amido não forem bem mastigados, não serão bem misturados à saliva e não serão bem aproveitados. Observem o que vai acontecer com estes dois copos. Colocar dois copos com água. Em um deles colocar um comprimido efervescente inteiro. No outro um comprimido efervescente em pedacinhos. Deixar que os alunos observem. Perguntar: Qual dos comprimidos demorou menos para se desmanchar? Por quê? Exatamente. Em pedaços menores é mais fácil de haver reações. Por isso devemos mastigar muito bem os alimentos para que eles fiquem assim: mostrar as frutas batidas.
Depois de se tornar bem pastoso, a língua empurra o alimento para a garganta ou faringe. Há três aberturas atrás da sua boca, mas só uma delas vai ao estômago. Uma abertura é a que vai ao nariz. A outra vai para a laringe e traquéia. Nosso Criador pôs uma porta, chamada epiglote,que se fecha automaticamente impedindo que o alimento entre pela laringe. Assim ele escorrega pelo esôfago. Logo que o alimento cai nesse  tubo, fortes movimentos ondulatórios começam a comprimi-lo, empurrando o bolo alimentar para baixo, na próxima para que é o estômago.
Vamos localizar o estômago? Encontrem as últimas costelas, próximo à barriga e acompanhem-nas até seu centro, no meio. Nesse lugar está o estômago.
No estômago existem milhares de pequenas glândulas que produzem o suco gástrico. Esse suco quebra as proteínas, como as do amendoim e do leite de soja, em partículas menores. O estômago também produz um outro ácido forte que mata os germes que entram em nosso corpo. Três fortes camadas de músculos amassam e misturam os alimentos. Os carboidratos da batata, do arroz e dos cereais, são os primeiros a sair. Depois saem as proteínas e, por último, o azeite e as castanhas. Quando tudo está bem amassado um porteiro chamado piloro abre sua porta na parte de baixo do estômago e deixa que o bolo alimentar entre aos pouquinhos no intestino delgado.  
Como você se sentiria se alguém lhe pusesse pimenta ou mostarda nos olhos? Com certeza gritaria de dor. Seu estômago é tão delicado quanto seus olhos. Se você comer alimentos com temperos fortes a delicada mucosa do estômago ficará vermelha como fogo. Ela ficará inflamada.Vocês sabem quais são alguns temperos fortes? Mostrar embalagens de vinagre, pimenta, mostarda, picles, etc. Os temperos fortes tornam você impaciente e irritadiço, e faz com que você deseje temperos cada vez mais fortes e também fazem você comer em excesso.
            Contar a história  da página 72 e 73 da lição, de modo resumido. A digestão do alimento leva várias horas, e depois o estômago precisa descansar. Ele não pode ficar remoendo o tempo todo sem parar. Mas, se depois da refeição você coloca mais alimento novamente, vai obrigar o coitado a começar tudo de novo. Então, se você é imprudente ao colocar mais alimento nele, por que iríamos culpar seu estômago se ele só produzir gáses ou parar de funcionar?  Se o estômago ficar perturbado você logo vai perceber porque vai aparecer uma triste dor de estômago.
            Seja um bom patrão ou patroa para seu estômago. Não coma demais, nem coma entre as refeições. Então você pode ter certeza de que seu estômago vai trabalhar para você alegre e disposto por muitos anos.

B. REVISANDO E AMPLIANDO: Corrigir o questionário da lição. Abaixo colocamos o gabarito para o professor (algumas versões da Bíblia podem conter palavras diferentes).
Domingo
  1. Na boca, enche de saliva; no esôfago, começa a movimentar-se; no estômago, os sucos digestivos ficam preparados.
  2. Davi tinha prazer em estudar a Bíblia. Para ele isso era tão gostoso quanto o sabor do mel.
Segunda-feira
  1. a – incisivos; b – caninos; c – pré-molares; d – molares
  2. Primeira parte: Que a digestão dos amidos é feita na boca quando misturamos a saliva ao alimento pela mastigação.
            Segunda parte: O proveito que tiramos de nosso alimento não depende tanto da quantidade ingerida quanto de sua completa digestão... A perfeita mastigação é benéfica tanto para os dentes como para o estômago.
  1. Um pouco aqui e um pouco ali. No estudo diário, o método de estudar versículo por versículo é com freqüência de muita utilidade...
Terça-feira
  1. Primeira parte: Não;
            Segunda parte: Atenta bem  para aquele que está diante de ti. Mete uma faca à tua garganta, se és homem  glutão.  Não cobices os seus manjares.
  1. Primeira parte: A Palavra de Deus coloca o pecado de glutonaria na mesma categoria que a embriaguez.
            Segunda parte: que fosse apedrejado e morto
Quarta-feira
  1. Não. Porque “cinco horas, pelo menos, devem mediar entre cada refeição, e tende sempre em mente que, se quisésseis fazer uma experiência, veríeis que duas refeições são preferíveis a três... caso seja tomada uma terceira refeição, deve ela ser leve, e várias horas antes de ir para a cama.”
  2. Sugestão: Desjejum às 8h, almoço às 13h e jantar às 18h.
  3. Glutões, dispépticos, impacientes,  irritadiços e nervosos.
Quinta-feira
  1. vinagre – mostarda – glutamato (?) – picles – pimenta
  2. Os estômagos do bêbado e da pessoa que usa condimentos prejudiciais são semelhantes porque tanto a bebida como esses condimentos irritam o estômago e tornam o sangue febril e impuro.
  3.  “Para quem são os ais? Para quem, os pesares? Para quem, as rixas?Para quem as queixas?Para quem as feridas sem causa? E para quem, os olhos vermelhos? Para os que se demoram em beber vinho, para os que andam buscando bebida misturada.” Prov. 23:29 e 30.
Sexta-feira
  1. “Três ou quatro pratos são o bastante. Seria muito melhor comer apenas duas ou três diferentes espécies numa refeição do que lotar o estômago com muitas variedades.”
Sábado
Comer apressadamente + várias espécies de comida = conflito no estômago + confusão no cérebro.

C. APLICANDO:
Distribuir uma cópia da Pesquisa de Hábitos Alimentares para cada aluno. Dar tempo para que respondam e somem os pontos. Ao final, dizer: Geralmente nos alimentamos de forma automática, sem refletirmos no valor daquilo que estamos comendo e se o modo como comemos é realmente o melhor. Essa pesquisa deve ajudá-los a refletir sobre o assunto e a tomar decisões sábias para sua alimentação.

D. CONTANDO AOS OUTROS:
Distribuir uma cópia em branco da Pesquisa de Hábitos Alimentares para cada aluno. Dizer: Muitas pessoas nunca pararam para pensar na maneira como comem e nos resultados de seus hábitos alimentares. Esta semana, ajudem alguém a pensar sobre o assunto entregando-lhe essa pesquisa e ajudando-a a preenchê-la. Não se esqueça de explicar-lhe tudo que aprendeu hoje.










Nenhum comentário:

Que bom que você veio!

Volte Sempre!