quarta-feira, setembro 30, 2009

Imagens

A Gleyce é uma amigona, que gosta muito de trabalhar com crianças. Ela é a atual coordenadora da Igreja de Artur Alvim e está trabalhando com muita dedicação e esforço. E o resultado é compensador. Vale à pena fazer uma visita à igreja para ver como estão as salas e os belos materiais que as crianças usam.

Como a Gleyce também gosta muito de colaborar, ela me mandou algumas imagens que serão muito úteis para as professoras que gostam de novidades. Obrigada, amiga!





































Suplemento do Professor, Pequeno Pesquisador, Lição 1 - Vol. 2 - Nº 4

Esse trimestre a lição fala sobre o corpo humano. É muito rica e profunda, mas vai exigir um bom preparo.
Vou postar aqui o manual que foi publicado em 2005. Talvez dê para melhorar um pouco. Mas acho que dá pra quebrar o galho, por enquanto...

Primeiramente leia todo o conteúdo, grifando todo o material que vai precisar para a lição. Depois, leia-a por várias vezes, treinando como usar o material. Algumas figuras você pode pegar aqui. Outras dá pra buscar na internet.

Sucesso!


Lição 1: UM POUQUINHO DE DINAMITE
OBJETIVO:.
Ao final da lição o aluno deverá
CONHECER a importância das coisas pequenas
SENTIR desejo de praticar pequenos atos de bondade e vencer os pecados que parecem pequenos
RESPONDER evitando praticar pecados que parecem pequenos.
VERSO PARA MEMORIZAR: “Não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda?” 1 Coríntios 5:6




MEMORIZANDO (até 10 minutos):
Com antecedência, colocar em uma bandeja  um pão e um recipiente com um pouco de fermento. Dizer: Deus se preocupa com todos os detalhes de nossa vida porque ele sabe que um pequeno detalhe pode fazer uma grande diferença. Isto está bem claro no nosso texto para memorizar de hoje, que está escrito em 1 Coríntios 5:6. Apontar para o fermento e depois para o pão ao dizer: “Um pouco de fermento leveda toda a massa.” Levedar significa fermentar. Uma pequena quantidade de fermento muda o estado de toda a massa. Pequenas  coisas têm grandes influências. Vamos memorizar o texto fazendo uma atividade. Formar um círculo com todos de pé. Contar o número de alunos. Se o número de alunos for ímpar, entrar no círculo também. Dar o recipiente com fermento para um aluno e a bandeja com o pão para o aluno do lado direito do primeiro. O aluno com o fermento deve dizer: “Um pouco de fermento”. O aluno com o pão deve dizer: “Leveda toda a massa”. Todos os alunos devem repetir a referência. Em seguida o aluno com o fermento deve passar o recipiente para o aluno à sua esquerda e o aluno com o pão deve passar o bandeja para o aluno à sua direita. Repetir o processo até que os objetos passem por todas as mãos. No final, recitar o verso e a referência com todos. Abaixo você vê um esquema de como essa atividade pode acontecer.


CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos):
Opção A:Preparar uma pequena maquete: Sobre a mesa, formar duas fileiras de copos transparentes com um pouco de água.Uma fileira de frente para a outra. Com antecedência, fazer uma tira de tecido ou papel vermelho de cerca de 5 cm de largura. Colocá-la esticada antes das fileiras de copos. Colocar sobre a tira uma fileira de tampinhas de garrafa de refrigerante contendo substâncias que mudem a aparência da água de alguma forma, tais como: cebion (comprimido efervescente sabor laranja), gotas de anilina líquida para fins alimentícios (em uma cor diferente do comprimido), um pouco de fermento químico para bolo, gotas de iodo ou mertiolate, shoyu, permanganato de potássio, etc. Colocar, uma substância dessas em cada tampinha..Dizer: Observem esta maquete. Imaginem que estes copos são casas, as tampinhas de garrafa são barquinhos e a tira é um rio. Vejam o que vai acontecer.Passar a tira vagarosamente entre as fileiras de copos. Tirar uma tampinha da tira e derramar o seu conteúdo no primeiro copo. Seguir passando a tira e tirando uma a uma as tampinhas e colocando seu conteúdo nos copos com água. Destacar a capacidade daquelas substâncias de fazerem modificações na água.Perguntar: Como ficou a água do primeiro copo? O que a deixou assim? E a água do segundo copo, como ficou? O que a transformou? Foi preciso uma grande quantidade destas substâncias para modificar a água dos copos? Existem muitas coisas que, embora sejam usadas em pequenas quantidades, têm capacidade para mudar muita coisa. Em nosso organismo existem algumas substâncias que agem assim. São esguinchos menores que uma gota que podem fazer grandes coisas acontecerem em nosso corpo. São os hormônios. É sobre isso que vamos estudar hoje.

Opção B: Com antecedência, escrever em pequenos papéis algumas ordens simples, tais como: “Ficar em pé”, “abaixar-se”, “levantar os braços”, “abaixar a cabeça” e assim por diante. Entregar os papéis bem dobradinhos para os alunos. Pedir que eles abram o papel e cumpram as ordens. Dar tempo para isto. Depois, pedir que se sentem. Perguntar: Por que vocês fizeram todas estas coisas? Os papéis que davam as ordens eram grandes ou pequenos? Vejam o que vocês fizeram apenas por causa de alguns papeizinhos. Em nosso organismo existem pequenos gotinhas que levam ordens para os nossos órgãos e elas fazem grandes coisas dentro de nós.

APRESENTANDO A LIÇÃO:
             Os hormônios são substâncias poderosas que são fabricadas pelas glândulas e chegam até nossos órgãos através do sangue. Se usou a maquete em “Conquistando a Atenção”, faça a comparação da tira vermelha com o sangue, os copos com os órgãos e as tampinhas com os hormônios com as ordens. Se usou a opção B, mostrar um copo transparente com água.Com um conta- gotas, pingar uma gota de anilina ou outro corante.Comparar o hormônio com o corante que, com uma pequena quantidade,  tem a capacidade de modificar  toda a cor da água. Dizer: O trabalho dos hormônios é ajudar os três amigos – cérebro, medula espinhal e nervos – a dizerem ao corpo como agir em determinadas circunstâncias. Mostrar o gráfico do sistema nervoso. Uma quantidade de hormônio menor que uma gota já é suficiente para fazer grandes mudanças dentro de nós. Por isso dizemos que estas gotas têm o poder de uma bomba. Elas são pequenas, mas são poderosas.

                        Agora vamos aprender algumas coisas sobre nossas glândulas e seus hormônios. A primeira glândula que estudaremos é a hipófise ou pituitária. Colocar a palavra HIPÓFISE na cartaz de pregas, flanelógrafo ou escrevê-la na lousa.Ela é bem pequena. Tem mais ou menos este tamanho. Mostrar uma ervilha ou uma amêndoa e permitir que passe de mão em mão enquanto fala: Esta glândula está localizado abaixo do cérebro, acima do céu da boca. Apontar mais ou menos a localização. Ela é chamada de “glândula mestra” porque ela fabrica hormônios que vão influir em outras glândulas. Um dos hormônios que a hipófise fabrica é o hormônio do crescimento. Se ela fabricar demais esse hormônio, a pessoa pode crescer como um gigante. Foi o que aconteceu com um homem americano que chegou a ter quase 3 metros de altura (comparar com a altura da sala de aula).Por outro lado, se a hipófise fabricar pouco desse hormônio, a pessoa se torna anã.
            Os gigantes e os anões chamam a atenção por serem muito diferentes. Tenho certeza de que ninguém quer se destacar por ser gigante ou anão. Mas há outras formas de ser gigante ou anão que também chamam a atenção. Quando lutamos corajosamente contra o egoísmo, o orgulho, o ciúme, a ira e outras falhas de caráter somos gigantes espirituais. Se somos covardes e não lutamos contra estas coisas nosso caráter não cresce e nos tornamos anões espirituais.  
            Dividir a sala em dois grupos, rapidamente. Pedir que fiquem em pé. Um grupo obedecerá às ordens rapidamente o outro deverá obedecer lentamente. Dar ordens como: “Colocar a mão no pé”, “abaixar-se”, “levantar os braços”, “balançar os braços para frente e para trás”. Depois pedir para que se sentem. Dizer: Existem pessoas que são sempre cheias de energia e fazem tudo muito rápido. Outras são mais quietas e vagarosas no agir. Sabem que parte do corpo é responsável por essas diferenças no nível de energia? É a glândula tireóide, que está situada na frente do pescoço. Colocar a palavra TIREÓIDE no cartaz de pregas ou no flanelógrafo ou escrevê-la na lousa.Essa glândula controla o modo como aproveitamos a energia dos alimentos que comemos. Ela tem duas ajudantes chamadas PARATIREÓIDES. Colocar a palavra PARATIREÓIDE no cartaz de pregas ou no flanelógrafo ou escrevê-la na lousa. Essas ajudantes ajudam a controlar a quantidade de cálcio e fósforo no sangue e nos ossos.
            Outra glândula muito importante é a chamada TIMO. Colocar a palavra TIMO no cartaz de pregas ou no flanelógrafo ou escrevê-la na lousa.Essa glândula é formada por um tecido esponjoso (mostrar uma esponja) e está situada no tórax atrás do osso ESTERNO. Vocês sabem onde fica esse osso? Fica abaixo do pescoço, no meio do tórax. Batam levemente nele. Bater neste osso. Ele é bem forte para proteger o timo.  O timo é muito importante porque ele armazena as células brancas, aquelas que são os soldadinhos que protegem nosso corpo das doenças. Do nascimento até os doze anos o timo vai crescendo com a criança. Depois dos doze anos ele vai diminuindo, diminuindo até quase desaparecer nos adultos. Por isso, as pessoas mais idosas têm mais facilidade para adoecer.
            Mostrar uma foto ou gravura de um homem com barba e de uma mulher. Vejam essas fotos e observem as diferenças. O homem possui barba, a mulher não. Por quê? Porque existem algumas glândulas chamadas GÔNODAS ou GLÂNDULAS SEXUAIS que são responsáveis por essas e outras diferenças entre os homens e as mulheres. Colocar a palavra GÔNODAS no cartaz de pregas ou no flanelógrafo ou escrevê-la na lousa. As gônodas femininas chamam-se ovários e as gônodas masculinas têm o nome de testículos.
            Fazer com que um despertador ou timer toque. Ouviram este som? É um despertador. Para que serve? Isso mesmo. Para nos acordar à hora em que desejamos. Nosso Criador colocou uma glândula-despertador em nosso corpo que nos ajuda a despertarmos cada manhã à mesma hora e sentirmos sono ao escurecer. É a glândula PINEAL. Colocar a palavra PINEAL no cartaz de pregas ou no flanelógrafo ou escrevê-la na lousa. Deus quer que tenhamos tempo regular para dormir, comer, trabalhar, orar e estudar a Bíblia.
            Mostrar a figura de alguém apavorado.

O que esta pessoa está sentindo? Sim, medo. Muito medo. Imaginem que esta pessoa está diante de um cão feroz. Ela precisa escapar e para isso ela terá que correr muito ou saltar um muro muito alto e vai precisar de muita energia para isso, não é mesmo? E como conseguir essa energia? Colocar SUPRA-RENAIS no cartaz de pregas ou no flanelógrafo ou escrever na lousa.Nós temos duas glândulas, as SUPRA-RENAIS, que fabricam o hormônio chamado ADRENALINA. Esse hormônio é o mensageiro que vai ao coração e diz: “Rápido, coração, bata mais depressa! Mande mais oxigênio para aqueles músculos!” Ele também vai ao fígado e diz: “Fígado, libere seu açúcar para que o corpo tenha mais energia!” Ao estômago ele ordena: “Estômago, pare! A digestão pode esperar!” Tudo isso em questão de segundos. Por isso quando estamos com medo nosso coração dispara, a digestão fica paralisada e temos muito mais energia para correr ou lutar. Ainda bem que Deus nos deu as supra-renais com seu hormônio adrenalina. Se não, não teríamos como escaparmos dos perigos.
            A última glândula que vamos estudar hoje chama-se PÂNCREAS. Colocar a palavra PÂNCREAS no cartaz de pregas ou no flanelógrafo ou escrevê-la na lousa.O pâncreas fabrica dois hormônios: a INSULINA  e o GLUCACON. A insulina controla a quantidade de açúcar no sangue. Quando comemos aumenta a quantidade de açúcar em nosso sangue então a insulina vai até as células e bate na porta. Ir até a porta e bater nela. Abrir a porta e dizer: “Olá! Temos bastante açúcar no sangue, deixe entrar um pouco aqui.”O açúcar entra na célula e lá é transformado em energia. Se ficamos em jejum, começa a faltar açúcar no sangue. Então é a vez do glucacon agir: Ele vai até o fígado e diz (ir até a porta, bater nela e abri-la): “Sr. Fígado, precisamos de mais açúcar no sangue. Por favor, libere-o para nós.” O fígado prontamente libera mais açúcar e tudo fica resolvido. Quando o pâncreas de alguma pessoa pára de fabricar insulina aparece uma doença chamada DIABETES MELITUS. Essa doença deixa a pessoa sempre cansada, faminta e sedenta e traz graves riscos para a vida.
            A insulina e o glucacon são hormônios controladores. Mas há um outro controlador em nossa vida. É o Espírito Santo. Se você for tentado a mentir, Ele diz em sua mente: “Não deves mentir.” Quando você não ajudar sua mãe a limpar a casa para o Sábado, Ele diz: “Seis dias trabalharás.” Se você não quer perdoar sua irmão por falar de você a sua mãe, Ele diz: “Não se ponha o sol sobre sua ira.”
            As células e o fígado obedecem às ordens da insulina e do glucacon. E você, obedece à doce voz do Espírito Santo?
           
REVISANDO E AMPLIANDO: Corrigir o questionário da lição.
 APLICANDO:
Contar a história seguinte, escrevendo a frase na lousa ou cartaz. Um homem foi condenado à morte. Ele então escreveu uma carta ao presidente de seu país suplicando o perdão. O presidente não quis perdoar-lhe e ditou a seu secretário uma carta que dizia assim (escrever a frase seguinte na lousa ou cartaz): “Quanto ao pedido de perdão eu digo: Não. Deve morrer.”Acontece que o secretário esqueceu-se de colocar o ponto depois da palavra “não”. Apagar o ponto.E a resposta ficou sendo: “Quanto ao pedido de perdão eu digo: Não deve morrer.” E o homem escapou da morte. Apenas um pontinho de diferença e a vida dele foi poupada. As pequenas coisas realmente têm grande importância.
            Com antecedência, dividir a lousa ou um cartaz ao meio com um risco. Escrever de um lado: Pequenos Atos Que Trazem Alegria e do outro lado: Pequenos Atos Que Trazem Tristeza. Dizer: Os hormônios são gotas muito pequenas, mas que mudam muita coisa. As gotinhas de hormônio fazem-nos lembrar de pequenas coisas a que, às vezes, não damos importância. Ajudem-me, falando de pequenos atos de bondade fazem diferença em nosso dia a dia. Escrever as sugestões na lousa ou cartaz, na parte dos Pequenos Atos Que Trazem Alegria (obediência nas pequenas coisas, pequenos atos de bondade, sorrisos, dizer “por favor”, “obrigado”, “com prazer”, etc.). Agora quero que pensem em pequenos atos do dia a dia que trazem tristeza. Escrever as sugestões na lousa ou cartaz, na parte dos Pequenos Atos Que Trazem Tristeza (pequenas desobediências, pequenos esquecimentos, pequenos pecadinhos, palavras indelicadas, resmungos e queixas). Se necessário, dê algumas das idéias acima, mas estimule os alunos a pensarem sozinhos.Dizer: Estas pequenas coisas, como os hormônios, têm um grande poder. Elas podem fazer nossa vida ficar muito feliz ou muito triste.
            É uma coisa pequena – disse Rose enquanto colava na prova.
            É uma coisa pequena – disse Júlio quando fugiu às escondidas, da casa do seu amigo.
            É uma coisinha à toa – disse Miriã enquanto se escondia na cozinha para comer uma maçã entre as refeições.
            É uma coisa pequena – disse Eva quando sua mão alcançou e pegou o fruto.
            Por um pequeno pecado Eva perdeu o Paraíso.
            Por pequenos pecados não confessados você e eu podemos perder a vida eterna com Jesus.
Não vale à pena.
É melhor ser fiel em todas as coisas: as grandes e as pequenas e ouvir de Jesus: “Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei”. Mateus 25:21.
CONTANDO AOS OUTROS:
Entregar para os alunos um pãozinho dentro de um saquinho plástico. Dar fitilho para amarrarem o saquinho e prenderem o marca-páginas abaixo.. Enquanto trabalham, dizer: Hoje aprendemos sobre a importância das pequenas coisas. Muitas pessoas precisam saber sobre isso. Por isso, esta semana, quando perceberem alguém tentado a cometer um pequeno pecado, mostre-lhe o pão com o cartão com o verso para memorizar. Quando perceberem alguém fazendo uma pequena coisa certa, ofereça-lhe o cartão com o verso: “Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei.” Tenho certeza de que isto as ajudará muito.




Se preferir um cartão só: use o modelo de baixo.







segunda-feira, setembro 28, 2009

Tesouros Infantis - Volume 2, Número 4 - Lição 1


Lição 1: FALANDO DE JESUS
Objetivo: Despertar na criança o desejo de ser missionária. Ao final da lição a criança deverá:
SABER que a salvação é oferecida a todas as pessoas.
SENTIR desejo de falar de Jesus a qualquer pessoa, sem distinção.
RESPONDER falando de Jesus a todos, sem preconceitos.
PENSAMENTO CENTRAL: DEVEMOS FALAR DA SALVAÇÃO A TODAS AS PESSOAS
VERSO PARA MEMORIZAR: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura.” Marcos 16:15.                 
LEITURA AUXILIAR: João 4:1-42; O Desejado de Todas as Nações, págs. 183 a 195.

RECURSOS NECESSÁRIOS (veja como prepará-los no final do artigo): memorizando: cópias preparadas do visuais abaixo; conquistando a atenção: Opção A: cartolina, figuras de meios de transporte modernos e antigos; Opção B: frutas de diferentes sabores, formas e aromas; lição: poço, cântaro com corda ou figura de cântaro amarrada com barbante, figura do coração sujo e do coração limpo (abaixo) coladas em um palito de churrasco ou picolé; revisando: figuras preparadas dos cântaros (abaixo); aplicando: pacote de presente com pequenas lembrancinhas dentro, cartões preparados abaixo para cada criança; contando aos outros: os mesmos cartões já entregues em aplicando.

MEMORIZANDO (até 10 minutos):  Ler o verso na Bíblia e  dizer: Jesus quer dar o perdão dos pecados e a vida eterna a todas as pessoas, do mundo inteiro. Por essa razão Ele nos manda ir pelo mundo todo e contar essa grande e maravilhosa notícia. Colocar os visuais no varal. Ler o verso três vezes com as crianças. Depois, pedir que alguma delas venha e vire uma parte do verso. Recite novamente. Repita o processo com as outras partes do verso, deixando a referência por último.







CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos):
Opção A: Dividir uma cartolina ao meio com um risco. Em um dos lados colar, com as crianças, figuras de diversos meios de transporte modernos: avião, trem, automóvel, navio, helicóptero, (havendo possibilidade, usar carrinhos, aviões, helicópteros, trens ou navios de brinquedo e deixar que as crianças os manuseiem por alguns instantes, cuidando para que não haja desordem). Do outro lado, acrescentar figuras de meios antigos de transporte: carruagens, cavalos, jumentos, barcos, etc. Mostrar o lado do cartaz com meios de transporte modernos (ou os brinquedos) e perguntar: Quais os meios de transporte mais rápidos? Quais os mais confortáveis? Se vocês fossem viajar, qual meio de transporte vocês escolheriam? Mostrar o lado do cartaz com meios de transporte antigos (ou os brinquedos, se conseguir) e perguntar: Estes meios de transporte eram rápidos? Vocês acham que eram confortáveis?  Se fossem escolher, qual deles usaria? E se não tivessem nenhum desses meios, como poderiam viajar? Vocês acham que era rápido viajar à pé? Como se sentia alguém depois de muitas horas viajando à pé? Nossa história de hoje fala de como Jesus se sentiu depois de uma longa viagem à pé.

Opção B: Levar várias frutas diferentes: bananas, maçãs, uvas, goiabas, peras... Deixar que cada criança pegue uma fruta e sinta o cheiro. Perguntar:  Todas estas frutas são iguais? Qual a cor da banana? Qual a cor da uva? O cheiro da maçã e da goiaba é igual? E o sabor da pêra é igual ao sabor da banana? Como seria o mundo se houvesse apenas uvas? Deus criou frutas diferentes com aromas, cores e sabores diferentes. Mas, apesar de serem diferentes, todas são importantes. Nossa história de hoje fala de pessoas diferentes.

APRESENTANDO A LIÇÃO: Com antecedência montar o cenário com o poço e uma cadeira ou banco.  Colocar as figuras do coração limpo e do coração sujo dentro de uma caixa, e  um cântaro pequeno (se conseguir) amarrado a uma corda; ou a figura de cântaro  já preparada.
Uma vez, Jesus estava indo para a Galiléia e seu caminho passava por uma cidade chamada Sicar, que ficava na região de Samaria. Os judeus e os samaritanos eram inimigos. Nem se conversavam. Os judeus desprezavam os samaritanos e para eles era pecado até mesmo conversar com alguém de Samaria.
Mas Jesus não pensava assim. Para Jesus todas as pessoas são importantes. Ele amava os samaritanos também e queria levar a salvação a eles, assim como para os judeus. Por isso, Ele passou por Samaria.
A viagem era muito longa. Jesus andou quilômetros e quilômetros a pé. Vamos caminhar um pouco como Jesus? Se o número de alunos for pequeno, formar uma fila, dar as mãos e dar uma volta pela sala, imaginando como seria o caminho e as sensações da caminhada (cansaço, calor, dor nos pés, etc.). Se houver muitas crianças, caminhar sem sair do lugar, imaginando as mesmas coisas. Ao terminar a “caminhada” pedir que todos se sentem.
Quando Jesus e seus discípulos chegaram perto de Samaria já era meio-dia e o sol estava muito quente. Jesus estava cansado, com os pés doloridos, com muita sede e também com muita fome. A primeira coisa que viu foi um poço. Ele sentou-se ali e ficou esperando enquanto seus amigos, os discípulos, foram à cidade para comprar alguma comida. Sentar-se à beira do poço com expressão de cansaço. Ele estava com muita sede, mas não podia pegar a água porque o poço era muito fundo e Ele não tinha um balde. Olhar para dentro do poço, como querendo a água.
Enquanto estava esperando, apareceu ali uma mulher com um cântaro, para buscar a água. Mostrar o cântaro ou figura de cântaro.  Naquela época não havia água encanada nas casas. Então as pessoas iam buscar água em um poço. Eles usavam um vaso de barro que era chamado de cântaro. Dava muito trabalho carregar água. E foi isso que aquela mulher saiu para fazer naquele dia. Pela maneira como Jesus estava vestido ela viu que ele era judeu e então fez de conta que não via ninguém. Colocou o cântaro com a corda no poço. Colocar o cântaro (ou figura de cântaro) amarrado a uma corda no “poço”. Esperou o cântaro encher e puxou-o. Puxar o cântaro. Já estava indo embora, quando Jesus lhe pediu: “Dá-me de beber.”
A mulher levou um susto! Mostrar admiração. Um judeu falando com ela? E ainda pedindo um favor? Será que ele não sabia que judeus não falavam com samaritanos? Por isso ela respondeu: “Como sendo tu judeu, pedes de beber a mim que sou mulher samaritana?” Jesus queria mostrar-Se amigo. Assim, disse a ela: “Se conhecesses o Dom de Deus e quem é o que te pede: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva”. “Quem beber desta água (desta que você está tirando do poço), tornará a ter sede. Aquele, porém, que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede.”
 A mulher quis saber mais a respeito dessa água e respondeu: “Senhor, dá-me dessa água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir aqui buscá-la”. Ela não entendeu que Jesus não estava falando dessa água que a gente bebe. Jesus estava querendo dizer que, perdoando os pecados e dando a vida eterna, Ele podia satisfazer a sede ou vontade que ela sentia de ser feliz. Ela precisava da água viva da salvação.
Jesus tentou ajudar a samaritana a ver que era pecadora. Por isso, disse: “Vai, chama o teu marido e vem aqui.” Ela respondeu: “Eu não tenho marido.” Jesus, então, pode mostrar que sabia que ela havia desobedecido aos mandamentos, e disse: “Bem disseste, não tenho marido, porque cinco marido já tivestes, e esse que agora tens não é teu marido.”Imaginem o susto daquela mulher! Jesus sabia tudo a respeito dela!
A mulher samaritana ficou envergonhada porque Jesus conhecia todos os segredos de sua vida. Ela não queria que Jesus lhe fizesse mais nenhuma pergunta, então conversou a respeito de outras coisas. Disse a Jesus: “Eu sei que há de vir o Messias, chamado Cristo. Quando ele vier nos anunciará todas as coisas”.  Jesus olhando pra ela com todo o amor, disse: “Eu o sou, Eu  que falo contigo.”
A samaritana não falou mais nada. Ficou sem palavras! Ela sabia que Jesus estava dizendo a verdade! Ela simplesmente acreditou em Jesus de todo o coração! A alegria foi tanta que ela até esqueceu o cântaro com a água que ela havia tirado do poço (deixar o cântaro e ir apressadamente  para o outro lado da sala), e foi correndo para a cidade contar a seus vizinhos que tinha conhecido o Salvador. Ela dizia: “Venham! Venham ver um homem que disse tudo sobre a minha vida, sem me conhecer. Será que esse não é a pessoa que Deus prometeu que viria para nos salvar?”
Muitos acreditaram no que ela falou. Eles foram até o poço e convidaram Jesus para ficar com eles e explicar-lhes o caminho da salvação. A Bíblia diz que Jesus ficou dois dias naquela cidade e muitas pessoas creram nEle como seu Salvador. Eles disseram à mulher: “Agora cremos que Jesus é o salvador do mundo. Nós não cremos apenas porque você nos contou, mas porque vimos por nós mesmos.” Aquelas pessoas tinham o coração assim (mostrar o coração sujo) sujo pelos pecados e, por aceitarem a Jesus, seus corações ficaram assim (mostrar o coração limpo) limpos. Por isso ficaram tão felizes.






REVISANDO:
Colocar os cântaros dentro do poço, deixando as pontas dos barbantes estiradas do lado de fora, cuidando para não embaraçá-las. As crianças devem escolher uma ponta do barbante e puxar o cântaro como se tirasse água do poço. Depois devem responder à pergunta correspondente ao número do cântaro. Repetir o processo até que todos participem ou as perguntas acabem. Depois falar com todas as crianças o pensamento central: DEVEMOS FALAR DA SALVAÇÃO A TODAS AS PESSOAS

APLICANDO:
Chamar um adulto para conversar em um canto da sala. Dizer-lhe de maneira que as crianças escutem, que tem um presente para ele e entregar-lhe um pacote de presente. Não deixar que as crianças vejam direito o pacote. Pedir em voz alta para o adulto abrir o pacote mas não mostrar para as crianças. Dizer que aquilo é só dele. Pedir que ele esconda o presente e saia. Perguntar: Como vocês se sentiram quando eu dei o presente só para ele? Vocês gostariam de saber o que há dentro do pacote?   Chamar o adulto outra vez e dizer: Amigo, eu gosto muito de você, mas eu gosto muito de todas estas crianças também. Por favor, reparta seu presente com cada uma. O adulto deve tirar do pacote um “Cartão das Boas Notícias” pronto  para cada criança e entregar a todas elas. Depois você deve perguntar: Como vocês se sentiram quando receberam um presente também? O presente da salvação que Deus oferece é para todos. Ele não tem preferidos. Não importa se somos ricos ou pobres, adultos ou crianças, de que país nós somos ou qual a cor da nossa pele. Deus ama a todos e quer que contemos isso a todas as pessoas, do mundo inteiro. Não se esqueçam: DEVEMOS FALAR DA SALVAÇÃO A TODAS AS PESSOAS

CONTANDO AOS OUTROS:
Dar uma cópia do Cartão das Boas Notícias (opção A ou B) para que cada criança pinte, recorte e monte. Se as crianças forem muito pequenas ou não houver tempo suficiente, entregar tudo semipronto, deixando que elas apenas montem ou pintem o desenho. Enquanto trabalham, dizer: O evangelho é a boa notícia de que Deus nos ama e quer nos dar vida eterna. Há muitas pessoas para quem ninguém falou ainda do amor de Jesus. Use este cartão para falar do evangelho a alguém que não recebe muita atenção por ser diferente. Pode ser um mendigo, um roqueiro, uma pessoa isolada, alguém de outro país. Coloquem também um folheto com o endereço da igreja junto ao cartão. Peça ajuda ao papai ou à mamãe para fazer isso. Jesus ficará muito contente com você. Lembrem-se:
DEVEMOS FALAR DA SALVAÇÃO A TODAS AS PESSOAS










ENCERRAMENTO (até 5 minutos): Cantar e orar agradecendo porque Deus ama a todos e pedir para que as crianças tenham coragem de falar de Jesus a todas as pessoas, mesmo as que são diferentes.
Entregar uma cópia do verso para memorizar desta semana para cada criança.

COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS
Memorizando:
1. Copiar e pintar os visuais das páginas 58 a 61.
2. Cortar 4 pedaços de cartolina de 30x42cm (pode ser maior, se desejar).
3. Dobrar o lado maior (42cm) ao meio.
4. Colar uma figura em cada pedaço de cartolina dobrado, cuidando para que não fiquem de cabeça para baixo ao serem penduradas no varal.

Lição (sugestões):
Poço:
A. Montar um poço pequeno, do tamanho de uma cesta de lixo ou menor, com caixas de leite forradas com papel pedra. Usar um cesto de lixo. Forrar por fora com papelão, papel cartão ou cartolina (desenhar as pedras, se quiser).
B. Formar um círculo com mesas pequenas ou caixas de papelão do mesmo tamanho. Cobrir com tecido marrom ou cinza, deixando livre o espaço de dentro do círculo.
Em todas as sugestões, colocar um banco ao lado dele
Cântaro:
Copiar os cântaros abaixo. Pintar, colar em cartolina ou papel cartão e recortar. Recortar os espaços entre as asas ou perfurá-lo e amarrar um barbante imitando uma corda. Numerar os cântaros de acordo com o número de perguntas.



domingo, setembro 27, 2009

Tesouros Infantis - Volume 2, Número 4 - receita de pão de mel

 Pão de Mel
Ingredientes:

Massa:
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de mel
1 xícara (chá) de açúcar demerara
1 xícara (chá) de leite de soja ou água
2 colheres (sopa) de óleo
2 ovos caipira
1 colher (sopa) de bicarbontato de sódio
1 colher (chá) de noz moscada
1 colher (chá) de cravo em pó
1 colher (sopa) de canela em pó
Óleo e farinha de rosca, o quanto baste para untar

Cobertura:
1 colher (sobremesa) de alfarroba em pó
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
1  lata de creme de leite

Modo de Preparo:

Massa:
Unte uma forma redonda ou retangular com o óleo e a farinha de rosca.
Ligue o forno em temperatura média (180 graus).
Na tigela grande da batedeira, coloque o açúcar, o mel, o óleo e os ovos inteiros.
Bata muito bem e acrescente alternadamente o leite e a farinha de trigo, sem parar de bater.
Coloque primeiro uma xícara de farinha, em seguida ½ xícara de leite e assim por diante.
Depois da última adição, pare de bater e junte o bicarbonato e as especiarias.
Misture delicadamente e despeje a massa dentro da assadeira untada e leve ao forno pré-aquecido. Asse por 15 minutos em temperatura média, abaixe o fogo o máximo que puder e asse por mais 20 minutos. Para ter certeza de que o bolo está assado, espete um palito. Se sair seco, o bolo está pronto.
Retire do forno e passe uma faca de ponta redonda nas laterais da assadeira.
Deixe esfriar e desenforme (coloque um prato sobre a assadeira e vire de uma vez).
Cubra o bolo com a cobertura de alfarroba.

Cobertura:

Misture bem todos os ingrediente, cuidando para desmanchar todas as “pedrinhas” de alfarroba (se houver).
Leve ao fogo brando até derreter o açúcar. Com a ajuda de uma faca de ponta redonda, espalhe o creme nas laterais e na superfície do bolo.
Se você quiser o pão de mel em quadradinhos, use uma assadeira retangular para assá-lo.
Corte em quadrados e para cobri-los com a cobertura, espete um palito em cada pedaço e mergulhe, um a um, no chocolate derretido.
Porém, triplique a quantidade dos ingredientes da cobertura.
Essa cobertura é bastante úmida e o bolo deve ser colocado já no lugar que será servido. As crianças precisam ter garfinhos para comer. Se perceber que isso não será prático, não use a cobertura.

IDÉIAS: 
1) Cortar os pedaços em círculos (usando um copo) ou assar o bolo em forminhas de empadinha. Servir em formas de papel com formato de flor.
2) Colocar o bolo em uma bandeja e cortá-lo no formato de um favo de mel (use um casulo da figura da pág. 9, como molde).





APRENDENDO COM AS ABELHAS





APRENDENDO COM AS ABELHAS
Incentivo de presença – Plano de memorização de versículos
Adaptado do livro “52 Maneiras de Memorizar a Bíblia”

             Este trimestre aproveitaremos um tema da antiga lição das crianças para ser estudado todos os sábados. O material estará à partir de outubro aqui no blog com a tag “As Abelhas da Bíblia”.
  É uma comparação entre as boas ações que as crianças podem praticar e o mel que as abelhas fabricam. As crianças são incentivadas a praticarem atos que “adoçam”, tornam agradável, o dia a dia em família. Pais e filhos devem estudar esta parte da lição aos sábados e procurar maneiras de praticá-las durante a semana.
Aproveitando o tema usaremos as abelhas também como incentivo de presença e de memorização dos versos deste trimestre:
Mural de Memorização dos Versos: Use o molde da figura abaixo para fazer treze caules em papel criativo (ou cartolina, EVA, papel cartão, feltro...). Escreva as referências dos versículos do trimestre na base dos caules.
Em papel criativo colorido, faça 13 flores iguais ao molde da figura abaixo. Numere as flores de um a treze e cole-as nos caules correspondentes. Os números nas flores indicam a ordem em que os versículos devem ser memorizados.
Confeccione um mural. Pode ser de cortiça, feltro, isopor pintado ou encapado, EVA, madeira, duratex, TNT, papel pardo, placa de metal (se o mural for uma placa de metal, cole pedacinhos de imã nas flores e nas abelhas; se for de feltro, as abelhinhas podem ser entreteladas ou confeccionadas em feltro).



Coloque as flores no mural, na seqüência em que os versos serão aprendidos. Acima das flores escreva: “Aprendendo Com As Abelhas”. Coloque o mural à altura dos olhos das crianças.
Reproduza o molde de abelhinha da figura abaixo e faça uma para cada aluno (com o nome da criança). Faça algumas abelhas a mais, para quando vier uma visitinha.



No sábado anterior, explique rapidamente como as abelhas “trabalham” para retirar o néctar das flores e transformá-lo em mel. Diga também que pelo estudo da Bíblia somos capazes de produzir o “mel” das boas ações, adoçando (tornando agradável) a vida das pessoas que nos cercam.  Incentive-as a serem “abelhinhas” produtoras de boas ações. Explique também como funcionará o painel deste trimestre: as abelhinhas  com os nomes dos alunos voarão de uma flor para outra, à medida que seus donos forem entendendo e memorizando os versículos que serão entregues toda semana. Enfatize a importância do esforço individual.
Tire cópias dos versos de cada lição (veja postagem com os versos) e entregue-os toda semana.
E as visitas? Quando houver uma criança visitante, ofereça-lhe uma abelhinha e incentive-a a voltar nos próximos sábados, com os versos memorizados, para ganhar o certificado no final do trimestre.

Incentivo de Presença:
· Baixe a figura da colmeia e imprima duas cópias por página (cada colmeia deve ocupar meia página A4). Faça uma para cada criança (enfeite-a como quiser).
· Cole-a no verso da capa da lição da criança (ou faça um mural para isso).
· Faça cópias das figuras de abelha, abaixo do favo, em quantidade suficiente para que todas as crianças tenham uma abelha a cada sábado do trimestre. Imprima as abelhas em um tamanho que caiba nos casulos da colmeia.












Uma professora deve ficar à porta recebendo as crianças. As que chegarem pontualmente  receberão uma abelha recortada para ser colada na figura do favo de mel, que já deve estar colada na capa da lição. Depois, devem recitar o verso, dirigir-se ao mural e colocar a abelhinha com seu nome no caule correspondente ao verso memorizado.

Se ela chegou a tempo, mas não sabe o verso, não poderá levar a abelha para outra flor, no mural. Receberá apenas a abelha de papel para colar na lição. Neste caso ela deve receber um bilhetinho parabenizando sua pontualidade e incentivando-a a memorizar os versos atrasados para que chegue à flor certa.   Se memorizou o verso mas não foi pontual, pode mudar a abelha de flor mas não receberá a abelha para colar na lição.  Há um bilhetinho para este caso também na mesma página que o outro.



Ao final do trimestre, prepare um certificado (modelo abaixo ou lá em cima, perto do título) para quem conseguiu levar sua abelha até a última flor. E sirva um alimento bem gostoso com mel para quem tem os 13 adesivos. Quem fizer as duas coisas, ganha os dois prêmios.







Sugestão 1: Junto com o diploma, entregue um sache de mel para cada verso memorizado.
Sugestão 2:  Veja receita  de Pão de mel em outra postagem.

Divulgue o projeto
Como a lição é essencial para que o projeto tenha sucesso, é muito importante começar a fazer os pedidos de lição com antecedência.

Sugestões para conseguir as lições a tempo:
· Providencie lições, fazendo um pedido à Associação ou diretamente na Editora (11.2198.1800).
· Fale com os pais e indique-lhes a melhor forma de fazer o pedido.
· Coloque um lembrete no quadro de avisos da igreja, com a data máxima para os pedidos de lições.
· Peça ajuda ao dirigente da igreja e ao obreiro.
· Para crianças muito humildes, procure irmãos que patrocinem as lições. Insista, insista e insista até que possa perceber cada criança com sua lição.

Dicas para o êxito:
 No sábado anterior ao início deste programa envie aos pais o bilhete abaixo. Fale também pessoalmente com eles.



 Na entrada ou saguão da igreja, coloque um lembrete para os pais no quadro de avisos e um cartaz bem bonito em algum lugar, ao nível dos olhos das crianças, avisando-as do belo programa que as aguarda na Escola Sabatina e do horário de início.
 É muito importante que tudo esteja pronto com antecedência e que o programa comece na hora exata, mesmo que haja apenas uma criança.
 Tenha um relógio na parede (ou confeccione um de papel cartão, EVA, ou use um de brinquedo) e mostre para as crianças onde os ponteiros devem estar quando iniciarem o programa. No momento exato, mostre o relógio e diga que chegou o momento de iniciar a Escola Sabatina, encerrando a participação das crianças no mural.



O que fazer com as crianças que chegarem cedo? É preciso que haja alguma coisa para que elas façam antes do início do programa. Alguém ensinando cânticos ou mostrando um objeto interessante e a forma de usá-lo, histórias, livros, etc. tudo relacionado ao assunto da lição. Também é possível conversar com as crianças e saber como foi sua semana incentivando-as a continuarem chegando cedo.


IMPORTANTE:

Bilhete para os pais
Ao entregar o bilhete, não esqueça de mostrar seu interesse no bem estar da criança. Não esqueça de assinar.

Lembretes para as crianças
Faça cópias dos bilhetes para as crianças e deixe-os já recortadas e separadas. Coloque o nome da criança no espaço em branco, próximo à figura, e assine embaixo.

Que bom que você veio!

Volte Sempre!