sexta-feira, novembro 20, 2009

Tesouros Infantis, Vol.2, nº 4 - Lição 10

Lição 10: PEDRO É SALVO DAS ÁGUAS
A criança deverá:
SABER a diferença entre o orgulho e a humildade;
SENTIR tristeza pelo orgulho e desejo de ser humilde;
RESPONDER assumindo atitudes humildes.
PENSAMENTO CENTRAL:  TUDO QUE TEMOS DE BOM VEM DE DEUS
VERSO PARA MEMORIZAR: Buscai ao Senhor e a Sua força.” Salmo 105:4.
LEITURA AUXILIAR:  Mateus 14:22 a 32; Desejado de todas as Nações, 377 e 378

RECURSOS NECESSÁRIOS: conquistando a atenção: Opção A: figuras de mar, ondas, barcos, pessoas na água, cartolina, cola; Opção B: banco comprido ou corda, fita crepe ou giz; lição: coroa ou figura de coroa, figura da cruz (abaixo), coroa de espinhos, lençol; revisando: papeizinhos numerados; contando aos outros: cópias da atividade Pedindo Socorro (abaixo), tesoura, lápis de cor.



COMO PREPARAR OS VISUAIS:
Lição:
Coroa de espinhos: Entrelaçar cuidadosamente ramos com espinhos formando uma coroa. Guardar em uma caixa e manejar com cuidado. Não permitir que as crianças brinquem com esta coroa.

 Coração: Desenhar uma pequena coroa em papel dourado. Colar fita adesiva dupla-face atrás. Fixá-la em um coração de cartolina vermelha.


Contando aos Outros:
  1. Imprimir a figura abaixo em tamanho A4.
  2. Recortar as três figuras: o barco, Jesus e Pedro.
  3. Fazer uma fenda no barco e pintá-lo.
  4. Dobrar todas as figuras.
  5. Inserir Pedro e Jesus no barco.





MEMORIZANDO (até 10 minutos): Ler o verso na Bíblia. Dizer: Às vezes, pensamos que somos mais importantes ou melhores que outros. Isto é um grande engano. Não temos nada do que nos orgulharmos. Tudo de bom que temos ou somos é um presente de Deus. Nossa única esperança está em buscarmos humildemente a força de Deus. Porque nós somos fracos, mas Ele é forte. Ensaiar com as crianças os seguintes gestos:
“Buscai”: juntar as mãos, como em oração.
“ao Senhor”: apontar para cima.
“e a Sua força”: dobrar os braços e erguê-los com os punhos cerrados.
Salmo 105:4: juntar as mãos e abri-las, como um livro.
            Repetir três vezes, com todos. Depois fazer os gestos em silêncio para que as crianças recitem o verso de acordo com os gestos.

CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos) –
Opção A: Montar com as crianças, um cartaz com figuras de mar, barcos, pessoas na água, nuvens, etc. Apontar as figuras uma por uma e perguntar qual história da Bíblia aquelas figuras lembram. Anotar na lousa, ou em papel grande, as histórias sugeridas. No final, confirmar a história verdadeira. Variações: 1. colar entretela nas figuras e pedir para que algumas crianças fixem-nas no flanelógrafo; 2. colar as figuras em retângulos de cartolina e pendurar em um varal. Dizer: Nossa história de hoje fala de mar, grandes ondas, barcos e pessoas na água.

Opção B: Colocar um banco comprido e deixar que uma de cada vez caminhe em cima dele. Dizer para que tomem cuidado para não cair no “mar” lá embaixo, mas que se precisarem de ajuda é só pedir que você estará ali para segurá-la. Enquanto cada uma caminha, as outras crianças  dizem: “Cuidado. Não vá cair na água!” Se alguma delas pedir ajuda, dizer: “Não tenha medo. Eu estou aqui para ajudá-la”. Variação: Desenhar um caminho bem estreito no chão, com fita crepe, corda ou giz. A criança deverá andar por ele sem sair para o “mar”. Perguntar: Vocês acham que é perigoso afundar na água? O que vocês sentiriam se começassem a afundar de verdade no mar? Vocês pediriam ajuda para alguém? Em nossa história de hoje veremos alguém que passou por grande perigo no mar.

APRESENTANDO A LIÇÃO:
Vocês se lembram da história bíblica do Sábado passado? Qual era mesmo?  Deixar que as crianças comentem.  Isso mesmo! Foi sobre o maravilhoso milagre da multiplicação. Jesus alimentou uma grande multidão de pessoas multiplicando cinco pães e dois peixinhos. Depois que todos comeram, começaram a pensar no que acontecera. A multidão ficou tão alegre com aquele milagre que queria fazer de Jesus o seu Rei. Colocar a coroa na cabeça. Eles pensavam que com um Rei assim, tão poderoso, todos os seus problemas estariam resolvidos.
Os discípulos acharam essa idéia maravilhosa! Poderiam ser agora os amigos íntimos do novo Rei de Israel! Por isso, ajudaram a multidão a tentar coroar Jesus como rei.
Mas Jesus percebeu logo o que está acontecendo e viu que se deixasse isso acontecer tudo daria errado, porque Jesus veio para salvar as pessoas dos seus pecados e oferecer a vida eterna. Ele veio para ser rei dos nossos corações (colocar a figura da coroa dentro do coração) e não para misturar-se à política. Por isso, chamando os discípulos, Jesus mandou que entrassem no barco e voltassem imediatamente para Cafarnaum enquanto Ele sozinho iria despedir a multidão.
Os discípulos ficaram muito aborrecidos. Cruzar os braços e fazer expressão de aborrecimento. “Voltar agora? E perder a oportunidade de coroar Jesus como rei? Ah, não!Menear a cabeça. Agora não!” E começaram a resmungar, dizendo que queriam ficar. Mas Jesus falou tão sério e com tanta autoridade, que então, silenciosamente, entraram no barco e foram para o mar. Abaixar a cabeça e caminhar um pouco.
Jesus falou muito sério com a multidão também e, apesar de não gostarem disso, todos voltaram para suas casas.
Jesus estava muito cansado! Como aquele dia tinha sido comprido! Mas mais do que cansado Jesus estava preocupado com seus discípulos e com a multidão. Ele percebera que ninguém entendia o verdadeiro motivo dEle estar aqui na terra.
Por isso, subiu sozinho ao monte para orar. Orou durante horas, pedindo a Deus que fizesse as pessoas entenderem o que estava para acontecer. Em vez de verem a Jesus coroado Rei, logo eles o veriam morto em uma cruz, usando uma coroa de espinhos. Mostrar a cruz e a coroa de espinhos. Como será que aceitariam isso? Entenderiam o Plano da Salvação ou perderiam a fé?
Enquanto isso, os discípulos estavam dentro do barquinho remando, remando. Vamos remar como eles? Fazer movimentos de remar. Como eles estavam aborrecidos e impacientes com Jesus, eles remavam assim. Remar com força e rapidez. Pensavam: “Porque ele não deixara que O coroassem rei?” Estavam tristes consigo mesmos também, por não terem insistido na idéia até que conseguissem fazer isso.
Esse problema para eles estava sendo tão importante, que até se esqueceram de quem Jesus era e de todos os milagres que ele fizera. Inclusive tinham tido um dia cheio de milagres. Mas se esqueceram disso e começaram a ter dúvidas sobre quem realmente Jesus era. Pensaram até que talvez os fariseus tivessem razão e Jesus não passasse de um impostor.
Sabem o que acontece quando resmungamos em vez de agradecer? Satanás se aproxima e nos traz aflição.  Quando eles estavam reclamando muito, começou a aparecer um forte vento.  Vamos fazer o barulho do vento. Soprar um pouco, imitando o vento.
O vento começou a ficar forte, forte. E os discípulos começaram a ficar com muito medo. As ondas foram ficando maiores, maiores. Assim. Imitar com os braços o movimento das ondas. Façam as ondas comigo. Repetir os movimentos anteriores. Os discípulos remavam com todas as suas forças. Vamos remar também. Mover os braços, “remando”. Mas parecia que o pequeno barco não ia agüentar. Eles tentaram muito, mas não conseguiam nada. Já estavam desanimados até. Ficaram tristes por alimentar maus pensamentos e humildemente oraram a Jesus para que os socorresse. Juntar as mãos, como em oração.
Jesus não esquecera dos seus discípulos. Lá da praia, Jesus olhava para eles. Colocar a mão sobre os olhos. Ele o problema que eles passavam. Nem por um minuto Jesus os abandonara. E vendo o desespero de seus amigos, saiu para ajudá-los.
Como vocês imaginam que Jesus foi ajudá-los? De barco? Nadando? Não! Jesus foi andando sobre as ondas do mar, como se fosse sobre a terra. Ele não afundava! Já imaginaram isso?
Enquanto os discípulos olhavam para o mar escuro, viram uma coisa. O que seria aquilo? Um vulto branco! E vindo em direção ao barco! Os discípulos agarraram-se uns aos outros de medo. Abraçar  uma criança, como quem está com muito medo. O que seria aquilo? Um fantasma? E começaram a gritar, aterrorizados: “Um fantasma!” Então, de repente, ouviram a voz tão conhecida de Jesus dizendo: “Animem-se! Sou eu! Não tenham medo!”
Que alívio! Não era um fantasma. Era Jesus! Rapidamente pediram ajuda e Jesus foi em direção do barco.
Pedro, um dos discípulos, ficou tão feliz que disse “Senhor, se és Tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas”. E Jesus respondeu: “Vem!” E Pedro foi.
Olhando para Jesus, Pedro desceu do barco, colocou o pé sobre a água e saiu andando também. Caminhar pé ante pé, como quem está se equilibrando. Que emocionante. Pedro andava de verdade em cima das águas! Ele ficou maravilhado de poder fazer isto. Mas logo aconteceu algo muito desagradável. No princípio Pedro estava olhando para Jesus e andando sobre a água como se estivesse em terra seca. Mas, dentro em pouco, ele se tornou orgulhoso. Virou-se para trás e olhou para seus amigos no barco como se dissesse: “Olhem para mim, eu posso fazer isso e vocês não podem.” Olhar para trás com maneiras esnobes. Mas aí, uma grande onda escondeu Jesus e Pedro não conseguiu mais vê-lo. Pedir para alguém esticar um lençol à sua frente. Ele reparou então na força do vento e teve medo. E o medo fez com que Pedro começasse a afundar. Abaixar-se. Ele ficou apavorado e imediatamente gritou: “Salva-me, Senhor!” E Jesus, que já estava bem pertinho dele, segurou a mão de Pedro, puxando-o para cima, e salvando a sua vida. Uma das pessoas presentes puxa sua mão.
Sabem o que Jesus disse para Pedro? “Homem de pequena fé, por que duvidaste?”
Assim que Jesus entrou no barco, o vento parou, e “logo o barco chegou a terra onde iam.” Os discípulos, então, ajoelharam-se aos pés de Jesus, e de corações agradecidos, disseram: “És verdadeiramente o Filho de Deus”.

REVISANDO: Distribuir papéis numerados, conforme as perguntas. As crianças devem ficar em pés. Chamar quem tirou o número 1. Fazer a pergunta número 1. Se a criança acertar, poderá sentar-se. Se errar, deverá se abaixar e dizer: “Senhor, salva-me!”. Então, ajudá-la a lembrar-se da resposta. Continuar até que todos participem ou acabem as perguntas.
APLICANDO:
Enquanto Pedro olhava para Jesus não conseguia perceber como o vento estava forte e como as ondas eram grandes. Quando ele olhou para os colegas querendo se mostrar, ele percebeu como era perigoso estar ali e teve medo. Por isso afundou. Muitas vezes nós fazemos alguma coisa e achamos que somos melhores que outros e nos orgulhamos e isso faz com que nos afundemos no pecado.
Nossa atividade agora chama-se: Humilde ou Orgulhoso. Eu vou dizer algumas frases. Se o que eu disser for uma coisa humilde vocês ficam em pé. Se o que eu disser mostrar orgulho, vocês se abaixam.
- Fiz um desenho na escola. O meu foi o mais bonito de todos.
- Vi o desenho do meu colega. Eu disse: Como você desenha bem! Gostaria de poder desenhar como você.
- Ganhei um sapato novo. Disse ao meu irmão: o meu sapato é melhor que o seu.
- Meu colega ainda não terminou o dever. Eu disse: como você é demorado! Já faz tempo que terminei o meu.
- Meu colega não sabe andar de bicicleta ainda. Eu digo: Tente outra vez. Você vai conseguir.
- Minha amiga não tem brinquedos. Eu deixo as amigas que têm brinquedos bonitos e vou brincar com ela.
- Preciso dos meus chinelos. Digo para minha irmã: Vá buscar meus chinelos.
- Preciso da toalha de banho. Digo para meu irmão: Por favor, você pode me trazer minha toalha de banho.
- Quero ter a festa de aniversário mais bonita de todas.
- Peço a Jesus que me ajude a deixar de ser orgulhoso.
Dizer: Nunca seremos orgulhosos se lembrarmos sempre que:
TUDO QUE TEMOS DE BOM VEM DE DEUS

CONTANDO AOS OUTROS: Dar uma cópia da atividade Pedindo Socorro (pág. ????) para que cada criança pinte, recorte e monte sua atividade. Se as crianças forem muito pequenas ou não houver tempo suficiente, entregar tudo semipronto, deixando que elas apenas montem ou pintem o desenho. Enquanto trabalham, dizer: Quando esquecemos de Jesus e nos orgulhamos, nós afundamos. Quando pedimos socorro, Ele nos ajuda. Levem este material para casa e contem a história para alguém. Não esqueça de dizer a razão porque Pedro afundou e como Jesus o socorreu rapidamente. Ensine que:
TUDO QUE TEMOS DE BOM VEM DE DEUS





    Nenhum comentário:

    Que bom que você veio!

    Volte Sempre!