sexta-feira, novembro 20, 2009

Tesouros Infantis - Volume 2, Número 4 - Lição 5

Lição 5: JESUS TRAZ ALEGRIA A UMA MÃE
A criança deverá
SABER que Jesus percebe as nossas tristezas e procura consolar-nos.
SENTIR desejo de ajudar quem está triste.
RESPONDER esforçando-se para consolar os entristecidos.
VERSO PARA MEMORIZAR: “Para Deus nada será impossível”. Lucas 1:37
LEITURA AUXILIAR:  O Desejado de Todas as Nações, págs. 318 a 320.

RECURSOS NECESSÁRIOS: memorizando: visuais preparados conforme instruções abaixo conquistando a atenção: lousa, giz, lenço ou pano; lição: rostos sorridentes e tristes; contando aos outros: cópias do cartão da amizade para cada criança, tesoura, lápis de cor.

 MEMORIZANDO (até 10 minutos): Preparar com antecedência os visuais. Colocar as figuras do verso no flanelógrafo e, antes da aula, esconder atrás delas os pedaços de papel com as instruções. Ler o verso na Bíblia, na mesma versão do visual. Explicar as palavras difíceis e o sentido total do verso. Dizer:  Vocês sabem dizer alguma coisa que é impossível fazermos? Deixar que as crianças falem. Voarmos como os pássaros, usando só os braços é impossível para nós. E fazer nascer um braço perfeito em alguém que não tem braço? É possível ou impossível? Mas para Deus nada é impossível. Existem situações em que ficamos muito tristes. Parece impossível voltarmos a ter alegria. Então devemos lembrar que para Deus nada é impossível. Vamos memorizar este verso? Mostrar o flanelógrafo com os visuais. Recitar o versículo com a classe por três vezes. Depois, chamar uma criança para remover uma figura do verso. Ela retira a figura e o professor lê a instrução. Cada vez que o versículo for recitado, chamar uma criança para remover uma figura e escolher o próximo participante.

CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos).
Desenhar na lousa (ou em um papel branco, usando lápis de escrever) o rosto de um menino triste. Um menininho estava muito triste porque seu pai estava viajando há muitos dias e ele estava com muitas saudades. Um dia a saudade dele estava tão grande que ele começou a chorar. Desenhar lágrimas caindo de seu olhos. A mamãe dele percebeu a tristeza do menino. Ela gostaria de vê-lo feliz outra vez. Então ela pegou o menino no colo e com um lenço secou todas as suas lágrimas. Apagar as lágrimas com um pano ou lenço. Ela falou para ele que o papai não iria demorar muito para voltar e que, quando ele chegasse, levaria o garoto para passear no Jardim Zoológico. O garoto logo ficou imaginando como seria divertido aquele passeio e começou a sorrir. Desenhar um sorriso no rosto do menino. Com a atenção da mamãe aquele garoto ficou consolado de sua tristeza. Na história de hoje, vamos falar de alguém que estava muito triste também.

APRESENTANDO A LIÇÃO:
            Abrir a Bíblia em Lucas 7 e dizer:  A Bíblia conta a história de certa mulher que morava em uma cidade chamada Naim, perto de Nazaré, onde morava a mãe de Jesus. Um dia o marido dessa mulher morreu, deixando-a sozinho com um único filho. Ela ficou muito, muito triste. Assim. Mostrar o rosto triste. Mas o filho dela a ajudou a vencer a tristeza. Eu penso que ele dizia: “Mamãe. Eu estou aqui para ajudá-la. Vou cuidar da senhora como o papai cuidava.” O jeito carinhoso do filho consolou o coração daquela mãe. Ele era tão bondoso com ela e a ajudava tanto que logo o seu rosto ficou assim. Mostrar o rosto alegre. Ela pensava: “Ainda bem que tenho um filho tão bom. Assim não me sinto só.”
            Mas, passado algum tempo aconteceu uma coisa muito, muito mais triste. Aquele rapaz que era a única alegria da vida daquela mulher, aquele que consolava seu coração, sim, aquele rapaz um dia também morreu. Que tristeza para aquela mulher! Ela ficou desconsolada... Sozinha, sem o marido e sem o filho. Ela chorou, chorou e chorou. Seu rosto ficou assim. Mostrar rosto triste. Seus vizinhos e amigos ficaram com muita pena dela. Eles também ficaram tristes. Mostrar vários rostos tristes. Eles não sabiam o que dizer para consolar aquela mulher. Na verdade eles também ficaram desconsolados. E choravam, choravam, choravam. Então chegou o momento mais triste ainda de levar o corpo do rapaz para o cemitério. Alguns homens fortes carregaram o caixão e sua mãe ia junto dele, chorando, chorando. Muita gente da cidade ficou sabendo daquela história triste e foi ver o enterro. Eles formaram uma enorme fila de pessoas chorando, enquanto acompanhavam o caixão. Em cima da mesa, espetar os rostos tristes no isopor, formando uma fila.
            Neste momento, outra multidão aproximou-se. Aproximar um suporte de isopor com vários rostos espetados nele. Era Jesus acompanhado de grande número de pessoas que queriam estar perto dele. Eles viram aquela fila de pessoas chorando. Quando Jesus viu a tristeza daquela mulher teve muita pena dela. Ele amava muito aquela mulher e não queria vê-la sofrendo tanto. Então Ele chegou bem perto dela e disse suavemente (falar suavemente): “Não chores”. Depois Ele foi até o caixão onde estava o corpo do jovem morto. A fila parou de andar e juntou muita gente em volta. As pessoas pararam de chorar e ficaram todos esperando para ver o que aconteceria. Deitar uma criança no colchonete ou esteira. O que será que Jesus ia fazer? Então, em voz alta, com autoridade, Ele disse (falar em voz alta): “Jovem! Eu te digo: Levanta-te!”. A voz de Jesus penetrou nos ouvidos do morto. O coração voltou a bater e o pulmão a respirar. Os olhos do jovem se abriram. A criança deitada deve abrir os olhos. Amavelmente Jesus o tomou pela mão e o fez sair do caixão. Pegar a criança pela mão e levantá-la. A mãe e o filho abraçaram-se bem apertado. Dar um abraço apertado na criança. Novamente o rosto daquela mãe ficou assim. Mostrar rosto feliz. Todos ficaram felizes! Virar os rostos espetados no isopor, mostrando o lado feliz. As pessoas louvaram a Deus dizendo: “Um grande profeta está entre nós! Deus nos visitou!”
Jesus também ficou muito feliz por ter ajudado aquela mulher. Ele fez isso porque PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL

REVISANDO:
Fazer as perguntas para toda a classe e pedir que a classe obedeça à ordem de comando de cada pergunta. Se necessário, repetir pausadamente para que as crianças entendam bem.
a)      Se aquela mulher viúva morava em Jerusalém bata os pés no chão. Eles não devem bater, pois ela morava em Naim.
b)      Se Deus sabe tudo o que precisamos mesmo ante de pedirmos fique de pé. Devem ficar de pé porque a afirmação está correta.
c)      Se o verso que diz que para Deus nada é impossível está no livro de Daniel 65:24 bata no peito. Elas não devem bater. A afirmação está incorreta.
d)      Se Jesus não se importou com a tristeza da viúva sente-se. Não devem sentar-se, porque Jesus importou-se.
e)      Se Jesus disse palavras de consolo para a mulher, incline a cabeça. Devem inclinar, porque a afirmação está correta.
f)       Se as pessoas que acompanhavam o enterro estavam cantando de alegria, dê um passo à frente. Não devem dar um passo, porque a afirmação está incorreta.
g)      Se Jesus estava acompanhado e muita gente levante os braços. Devem levantar porque a afirmação está correta.
h)      Se Jesus falou para o morto levantar-se e ele não levantou-se estique os braços para a frente. Não devem esticar porque a afirmação está incorreta.
i)        Se aquela viúva tornou-se feliz outra vez, coloque as mãos na cintura. Devem colocar.
j)        Se Jesus se importa quando sofremos e vem nos consolar, coloque as mãos em posição de oração. Devem colocar porque a afirmação está correta.
O sofrimento pode ser muito grande. Mas vai passar porque PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL.

APLICANDO:
            Jesus era uma pessoa muito amável. Estava sempre observando o semblante das pessoas. Se alguém estava preocupado, Ele procurava animá-lo. Se alguém estava solitário, Ele se mostrava seu amigo. As crianças e adultos que amam a Jesus serão como Ele. Sempre levando alegria e conforto para as pessoas tristes. Vamos ver algumas situações em que podemos agir como Jesus? Vou falar uma situação e vocês vão me dar idéias para ajudar. Deixar que as crianças dêem suas sugestões.
1. Há uma menina nova na escola. Ela está triste porque ainda não tem amigos. 
2. Seu amiguinho está muito doente.
3. Sua mãe está muito cansada.
4. Seu pai está muito preocupado.
5. Seu irmão tirou notas baixas na escola.
6. As crianças do orfanato estão sem agasalho para o inverno.
7. Alguém perdeu uma pessoa querida.
            Quando Jesus vier para levar-nos ao Céu ele tocará Sua trombeta e os fiéis filhos de Deus que estiverem mortos ressurgirão e irão para o Céu com os que nunca morreram. Da mesma forma como aquela mãe ficou feliz em ter seu filho de volta, nós ficaremos felizes de encontrar nossos queridos que dormem em Cristo. Outros grandes e alegres milagres acontecerão: Como ficarão as pessoas cegas? Quem tiver apenas uma perna ou um braço? O que os surdos farão? E os mudos? Haverá alguma doença? Saber que lá no Céu Jesus não deixará que haja mais tristezas é um grande consolo. É bom saber que PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL.

CONTANDO AOS OUTROS:
            Dar uma cópia Cartão da Confiança  para que cada criança pinte, recorte e monte. Se as crianças forem muito pequenas ou não houver tempo suficiente, entregar tudo semipronto, deixando que elas apenas montem ou pintem o desenho. Enquanto trabalham, dizer: Jesus era uma pessoa muito amável. Estava sempre observando o rosto das pessoas. Se alguém estava preocupado, Ele procurava animá-lo. Se alguém estava solitário, Ele Se mostrava seu amigo. Esta semana observem o rosto das pessoas e procurem descobrir se há alguém triste, preocupado ou cansado. Então, entreguem este cartão. Se houver oportunidade, façam uma oração com ela. Senão, apenas entreguem o cartão e orem em seus corações. Não esqueçam de dizer que PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL



COMO PREPARAR OS VISUAIS
Memorizando:
  1. Fazer cópias das figuras abaixo.
  2. Pintar, colar entretela e recortar.
  3. Escrever em pequenos papeia as instruções seguintes: A. Os meninos terão de recitar o versículo. B. As meninas terão de recitar o versículo. C. Escolha uma pessoa para recitar o versículo.
  4. Colocar os papeizinhos com as instruções atrás de cada figura colocada no flanelógrafo. Chamar uma criança para tirar uma figura. Ao retirá-la, ler a instrução e seguí-la.












Lição:
  1. Para a mãe, fazer uma cópia do rosto feliz e uma do rosto triste. Recortar e colar um sobre o outro com um palito de churrasco entre as duas figuras.
  2. Para a multidão que acompanha a mãe, fazer cópias das figuras menores do rosto alegre e do rosto triste (abaixo), recortá-las e colá-las em palitos de dente. Espetá-las em fila em um pedaço de isopor do tamanho de uma caixa de ovos ou mais estreito.
  3. Para a multidão que acompanha Jesus, montar os rostos do mesmo jeito e espetá-las bem juntinhas em um pedaço de isopor de maneira a parecer uma multidão.










IDÉIAS:
A.Usar as silhuetas do manual do professor “Tesouros Infantis”, 3º trimestre (pág. 99).
B. Para uma versão mais sofisticada, juntar várias garrafinhas de leite fermentado, fazer um saquinho de tecido para cada uma com um barbante para amarrar próximo ao pescoço, formando um vestido. Fazer cintos com pedaços de barbante. Colocar o palito com os rostos colados dentro da boca das garrafinhas. Para fazer a multidão andar rapidamente, colocar as garrafinhas dentro de uma caixa de ovos sem a tampa.

Contando aos Outros:
  1.  Fazer cópias do cartão acima (que está junto com os rostos grandes).
  2. Dobrar para frente nas linhas tracejadas.
  3. Deixar os lados arredondados para cima e os pontudos encaixar dentro dos arredondados.

Cântico:

Nada É Impossível (música de “Meu Coração Entrego”, faixa 14 do CD).

Nada é impossível a Cristo, a Cristo.
Nada é impossível para o nosso Deus.



Nenhum comentário:

Que bom que você veio!

Volte Sempre!