sábado, dezembro 26, 2009

Tesouros Infantis, Lição 4 - 1º trim. 2010 - Suplemento do Professor

A Ceia Que Ninguém Queria

Ao final da lição a criança deverá:
SABER que Deus está convidando a todos para a festa da salvação.
SENTIR desejo de aceitar o convite da salvação.
RESPONDER aceitando a salvação e convidando outros para aceitar também.

PENSAMENTO CENTRAL: EU ACEITO O CONVITE DE JESUS PARA IR AO CÉU.
VERSO PARA MEMORIZAR: “Vinde, porque tudo já está preparado.” Lucas 14:17.
LEITURA AUXILIAR: Lucas 14: 1-24; Parábolas de Jesus, 219 - 237.

RECURSOS NECESSÁRIOS: Memorizando: visuais preparados conforme instruções abaixo; Conquistando a Atenção: vários tipos diferentes de convites (casamento, formatura, chá-de-bebê, aniversário); Lição: mesa com lugar para todas as crianças (adapte à realidade de sua sala), toalha de mesa, pratos e talheres bem bonitos, arranjo de mesa, óculos escuros, roupas surradas, bengala, pano de prato; Revisando: mesma figura de memorizando, caixa de sapato encapada e sem a tampa, papeizinhos numerados; Aplicando:  coração escuro; coração limpo; cópia do Convite da Salvação (pág . 78) para cada criança, canetas ou lápis; Contando aos Outros: cópia do Porta Folhetos (pág. 79) para cada criança, folhetos evangelísticos (A Pergunta Mais Importante, O Único Caminho da Felicidade), tesouras, cola, lápis, giz de cera (enfeites variados).

COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS:
Memorizando:
Ampliar a figura de Jesus (escolha a versão colorida ou preto e branco) para que caiba o verso na placa entre suas mãos.
Pintar, recortar e colar em papel cartão (se preferir usar o flanelógrafo, colar entretela na cópia).
Colar o verso entre as duas mãos e dobrar os dedos da figura, como se estivessem segurando o cartaz.











Contando aos outros:
Recortar deixando sobras de papel nas laterais e embaixo.
Dobrar na linha pontilhada e nas bordas.
Colar as sobras de papel (laterais e fundo, deixando uma abertura em cima) formando um bolso.









MÚSICA TEMA DA LIÇÃO: “Aceitai a Salvação”(faixa 27 do CD “Tesouros Infantis”)

 MEMORIZANDO (até 10 minutos): O verso dessa semana deve ser ensinado no final da lição.

CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos). Escolher uma das opções abaixo:
Opção A: O que devemos fazer quando vamos organizar uma festa?  O que será servido, a data e o horário, número de pessoas que virão. Deixar que as crianças falem até que alguém mencione os convites. Se ninguém mencionar nada, perguntar como os convidados ficam sabendo da festa. Dizer: Existem dois tipos de convite: o falado e o escrito. O falado pode ser feito por telefone ou pessoalmente. O escrito pode ter várias formas. Mostrar vários tipos de convite (casamento, aniversário, formatura, chá-de-bebê, chá-de-panela, por exemplo). Deixar que as crianças manuseiem cada um e façam perguntas sobre as festas das quais os convites falam. Perguntar: Vocês ficam felizes quando são convidados a participar de uma festa? Vocês já prepararam alguma festa? Como vocês se sentiram quando seus amigos vieram a sua festa? Nossa história de hoje, fala-nos de um convite para uma festa.


Opção B: Como arrumamos nossa casa quando temos uma festa? Imaginem que vamos oferecer um almoço para algumas pessoas. Como podemos arrumar a mesa? Deixar que as crianças ajudem a mencionar os itens. Fazer algumas perguntas como: Que tipo de toalha usaremos? Que talheres? E assim por diante. Arrumar a mesa com os itens, à medida que forem mencionados. Dizer: Quando recebemos pessoas para uma festa ou refeição, gostamos de arrumar tudo com bastante capricho, não é? Na história de hoje falaremos de alguém que caprichou na arrumação de sua festa.

ESTUDO DA LIÇÃO (até 25 minutos, incluindo apresentação da lição, revisão, aplicação e contando aos outros):
A.   APRESENTANDO A LIÇÃO:
Com antecedência, preparar uma mesa com lugares suficientes para todas as crianças sentarem. Deixar à mão as coisas necessárias para arrumá-la. Abrir a Bíblia em Lucas 14. Dizer: A Bíblia conta, em Lucas capítulo 14, que um fariseu convidou seus amigos ricos para um almoço. Convidou também a Jesus. Enquanto comiam, Jesus disse ao fariseu: Quando você der um almoço ou jantar, não convide os seus amigos, nem seus irmãos, nem seus parentes, nem seus vizinhos ricos. Porque eles também o convidarão, e assim pagarão a gentileza que você fez. Mas quando fizer uma festa, convide os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos, e você será abençoado. Pois eles não podem pagar o que você fez, mas Deus lhe pagará no dia em que as pessoas que fazem o bem ressuscitarem. O fariseu e seus amigos não gostaram do que Jesus disse porque eles não queriam convidar os pobres e os aleijados. Então, como não queriam atender aos conselhos de Jesus, Ele lhes contou a história do jantar que ninguém queria. E foi assim:
Um homem preparou um grande jantar. Ele pediu a seus servos que preparassem uma linda mesa para seus convidados. Eles então colocaram uma toalha especial. Estender a melhor toalha que puder sobre a mesa. Arrumaram os pratos, os talheres, os guardanapos e os copos. Colocar todos esses ítens de forma bem arrumada. Colocar também um enfeite de mesa e, se possível, marcadores de lugares diante de cada cadeira. Se o número de crianças for muito grande, não é necessário arrumar todos os lugares nesse momento. Arrumar apenas um dos lugares com muito esmero, para mostrar como foi a arrumação. Seus empregados também prepararam muita comida. Colocar algumas travessas sobre a mesa (se quiser, colocar alimentos apetitosos de verdade, arranjados de modo atraente e servi-los para as crianças depois do culto, combinando com os pais que elas terão um almoço especial). A mesa ficou linda e a comida, muito gostosa. Os empregados se colocaram a postos para receber os convidados. Colocar-se perto da mesa, com um guardanapo no braço, como um garçon. Mas o tempo foi passando e ninguém chegou para a festa. Olhar para o relógio. Então o dono da casa mandou seu empregado chamar os convidados na casa deles. O empregado foi à primeira casa e disse (ir até à porta e bater nela): “Meu patrão mandou dizer para você ir, pois tudo já está preparado.” Mas o primeiro homem não queria ir à festa e deu uma desculpa. Ele disse que não poderia ir à festa porque tinha comprado um terreno e precisava ir vê-lo. Que desculpa esfarrapada, não é? Ele podia muito bem ver o terreno outro dia.
O servo foi até a casa seguinte e disse (ir para outro lugar da sala e bater ou combinar para que alguém bata): “Venha ao jantar, pois tudo já está preparado.” Aquele homem também não deu importância ao convite. Ele respondeu (mudar a entonação da voz): “Sinto muito, mas comprei cinco pares de bois para trabalhar e preciso experimentá-los.” Ele também podia experimentar os bois outra hora, vocês não acham? O empregado ficou decepcionado, pensando na tristeza de seu patrão. Então ele foi à próxima casa e bateu (ir até outro lado da sala e bater): “Venha, pois tudo já está pronto.” Mas o terceiro convidado também não quis ir. Ele disse (mudar a entonação da voz): “Casei-me, e por isso não posso ir.” Essa desculpa também não dava certo porque ele poderia ir e levar sua esposa. O empregado voltou para o seu patrão (voltar para perto da mesa), e disse: “Nenhum dos convidados quer vir ao jantar”.
Como vocês acham que esse senhor se sentiu ao ver que seus convidados haviam desprezado sua festa? Ficou muito aborrecido, pois tinha trabalhado muito  para preparar tudo. Imaginem se vocês preparassem um belo almoço para seus amigos e eles não viessem. Assim sentiu-se aquele senhor. Quando o dono da casa olhou para a sala de jantar grande e vazia, e para o bom alimento na longa mesa, disse ao seu empregado (apontar o braço na direção das crianças): “Vá imediatamente às ruas e convide qualquer um que quiser vir à minha casa para jantar. Traga os pobres, os desamparados, os mendigos, os cegos e os que não podem caminhar.” Com antecedência, combinar com um ajudante para ir pela sala, convidando algumas crianças. Colocar trajes rotos sobre uma criança para representar os pobres;dar  um óculos escuro e uma vareta a outra, para representar os cegos e dar uma bengala ou muleta (pode ser um cabo de vassoura)  para outra, representando os deficientes. Levá-las para sentarem-se à mesa. Dizer: Aquelas pessoas ficaram muito felizes com o convite e aceitaram-no prontamente. O dono da casa também estava alegre por que eles vieram à festa, assim o seu alimento não seria desperdiçado. O empregado foi falar ao patrão: “Mestre fiz tudo o que o senhor me mandou, mas ainda há assentos vazios à mesa. Então aquele senhor lhe disse: “Saia pelos caminhos e estradas e obrigue-os a entrar, para que a minha casa se encha. Pois eu lhe digo que nenhum daqueles homens que foram convidados provará do meu jantar.” O empregado obedeceu alegremente ao seu patrão e dessa vez disse ao povo na rua: “Venham a um jantar especial que o meu patrão fez para vocês!” Chamar o restante das crianças para que tomem os lugares à mesa. Rapidamente, as pessoas pobres vieram e não ficou nenhum lugar vazio. Como estas pessoas ficaram felizes por terem sido convidadas para uma refeição especial!

B. MEMORIZANDO (até 10 minutos):
Combinar para que as crianças esperem em um canto da sala, sem olhar para a frente, enquanto a figura de Jesus com o verso é colocada no quadro ou mural. Quando tudo estiver pronto, dizer: “Vinde, porque tudo já está preparado.” Depois que as crianças estiverem sentadas, dizer: Quando terminei tudo, convidei vocês para virem aqui. Jesus também preparou algo e nos convida para ir até Ele. Isso está escrito em Lucas 14:17. Ler o verso na Bíblia, na mesma versão em que será ensinado. Jesus está nos convidando: “Vinde”. O que está preparado é um banquete no Céu, aquele lugar maravilhoso onde não existe nenhuma tristeza. Todos os que aceitarem o convite de salvação de Jesus podem ir até lá. Vamos memorizar o convite de Jesus?
Repetir o verso três vezes com as crianças. Depois, falar o nome de uma criança e repetir o verso, convidando-a para vir à frente. Ela levanta-se, diz a referência e vai para a frente. Apontar outra criança e recitar o verso junto com a primeira. A segunda criança levanta-se, diz a referência e vai para a frente. Repetir o processo até convidar todas as crianças (chamar mais crianças de cada vez, se a classe for grande). Quando todas estiverem na frente, repetir o verso novamente.

C. REVISANDO:
Colocar uma caixa junto à figura de Jesus usada para memorizar o verso. Dentro dela, colocar papeizinhos numerados. Chamar uma criança para pegar um número. Ler a pergunta correspondente para ela. Depois de responder,  a criança deve chamar  outra criança pelo nome e acrescentar: “Vinde, porque tudo já está preparado.” A criança chamada vai à frente e retira outro número da caixa, seguindo o mesmo processo até acabarem as perguntas. As perguntas que as crianças não souberem responder devem ser dirigidas a toda classe, e a criança que souber, levanta a mão e responde

D. APLICANDO:
Colocar um Convite da Salvação (abaixo) para cada criança dentro da caixa ao lado da figura de Jesus. Dizer: Jesus nos convida para ir ao Céu para nunca mais sofrer ou chorar, nunca mais sentir frio, calor ou medo. Nenhum de nós merece morar neste lugar porque todos somos pecadores e o pecado não pode entrar no Céu. Pecado é desobedecer a lei de Deus. Mentir, roubar, desobedecer aos pais, brigar, dizer nome feio. Tudo isso é pecado e deixa nosso coração assim. Mostrar coração escuro. Mas Deus nos ama tanto que, para que pudéssemos ir morar no Céu , Ele deu Seu Filho Jesus para receber o castigo que  nós merecemos por pecar.  Jesus morreu na cruz, em nosso lugar. Mas Ele não ficou morto. Ele ressuscitou no terceiro dia e está no Céu. Se o aceitamos como nosso Salvador todos os nossos pecados são perdoados e nosso coração fica limpinho. Mostrar coração limpo. Jesus preparou nossa salvação com o sacrifício de Sua própria vida. E agora ele convida a todos para irem ao Céu. Mas algumas pessoas preferem ficar com seus negócios e diversões e não aceitam este convite tão generoso. Ficam dando desculpas para não aceitar. Alguns pensam assim: “Quando eu for maior eu aceito!” Outros pensam: “Primeiro vou me divertir bastante fazendo o que Jesus não gosta”. Ou ainda: “É muito difícil aceitar este convite, tenho de deixar muitas coisas quegosto!” Mas lembrem-se que é Jesus quem está convidando e Ele vai dar coragem para abandonarem qualquer coisa que os atrapalhe de ir ao Céu.
Dentro desta caixa tenho vários convites. Vou chamar vocês aqui e quem quiser pode vir e pegar seu convite. No convite vocês devem marcar se aceitam ou não a salvação de Jesus. Dizer: É Jesus quem está convidando, ________ (mencionar o nome de algumas crianças), venha buscar o convite de Jesus. O grupo de crianças irá à frente e pegará seus convites. O número de crianças que vai à frente de cada vez dependerá da quantidade de crianças presente. Repete-se o processo todo novamente até que todos tenham pego seus convites. Dar tempo para que elas assinalem a opção que desejaram. Dizer (opcional): Aquelas crianças que aceitaram o convite da salvação, procurem-me depois do culto (marcar o lugar).Para aconselhar a criança que aceitar o convite, seguir os passos explicados à pág. 17 (Levando a Criança ao Salvador).










E.  CONTANDO AOS OUTROS:
Dar uma cópia do Porta Folhetos para que cada criança pinte, recorte e monte. Se as crianças forem muito pequenas ou não houver tempo suficiente, entregar tudo semipronto, deixando que elas apenas montem ou pintem o desenho. Enquanto trabalham, dizer: “Outras pessoas precisam ouvir este convite de Jesus.Muitas pessoas não sabem que Jesus preparou tão belo lugar. E também não sabem que são convidadas para ir até lá. Coloque alguns folhetos dentro deste porta-folhetos e entregue-os para alguém que você sabe que ainda não aceitou o convite da salvação.

Obs.: Este porta-folhetos é ideal para os folhetos menores, tais como: “O Único Caminho da Felicidade” e  “A Pergunta Mais Importante”.




Nenhum comentário:

Que bom que você veio!

Volte Sempre!