sábado, dezembro 26, 2009

Tesouros Infantis, Lição 1 - 1º trim. 2010 - Suplemento do Professor

O Fazendeiro Rico e Insensato                    
Ao final da lição a criança deverá:
SABER que tudo que possui vem de Deus;
SENTIR-se grata a Ele por tudo que tem;.
RESPONDER repartindo os dons de Deus com os mais necessitados.
PENSAMENTO CENTRAL:     RECEBEMOS PARA DAR
VERSO PARA MEMORIZAR: “Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem, e quem tiver alimento, faça da mesma maneira”. Lucas 3:11.                 

RECURSOS NECESSÁRIOS: Memorizando:Bíblia, duas túnicas ou mais (podem ser camisetas, blusas, casacos grandes) e dois alimentos (duas frutas ou dois pacotes de biscoitos iguais, por exemplo); Conquistando a Atenção:  cesta com alguns alimentos (Opção A); grãos de arroz, feijão, soja ou milho, gravuras de armazéns, celeiros  ou silos (Opção B); Lição - Opção A: maquete de fazenda, bonecos para o fazendeiro e seus vizinhos pobres, figura do sol ou lanterna, figura da nuvem chovendo; Opção B:  vassouras com rostos; nas duas opções usar potes pequenos com tampa, potes maiores também com tampa, boa quantidade de algum tipo de grão; Revisando: pote de mantimento usado na lição contendo alguns pares de pequenos brindes; Aplicando: duas cartolinas, revistas velhas; Contando aos Outros: sacolas plásticas ou de papel (de preferência sem nada escrito) ou sacolas de recolta das “Dorcas” (ou a sacola de recolta do CRAS -  “O Bom Samaritano”)

COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS

Lição (Opção A): Colocar sobre a mesa, ou em um pedaço de isopor, uma casinha pequena, de caixa de sapato infantil (ou outra). Colocar também vários recipientes pequenos, com tampa (embalagens de fermento em pó, potes de manteiga ou potes de mantimentos).  Usar bonecos para os personagens:
Fazendeiro - boneco pequeno (encontrado em casas de festa) com roupas de palestino.
Carentes - bonecos com roupas rotas ou apenas com um paninho amarrado na cintura.

Pode-se usar também Bonecos de garrafa:
Desenhar rostos em círculos de cartolina e colá-los em palitos
Colocar a figura dentro de uma garrafa de água mineral, refrigerante ou leite fermentado e “vesti-las”. As roupas podem ser feitas com saquinhos de papel crepon ou de retalhos de tecido. Amarrar perto do “pescoço”.Colocar uma faixa na cintura. Usar roupas bonitas para o fazendeiro e roupas rotas para os carentes.








Nuvem:
1.Desenhar uma nuvem em papel cartão escuro no tamanho que desejar.
2.Recortar gotas em papel prateado ou celofane incolor ou azul.
3.Colar as gotas em fios de linha (linha de pescar, de preferência).
4.Colar os fios com as gotas na nuvem.







Sol:
Cortar um círculo de papel cartão amarelo.

Lição (Opção A): Para os personagens nas vassouras:  Usar as vassouras com o cabo para baixo. Os pêlos ou piaçavas são os cabelos. Abaixo dos cabelos, colar dois círculos de cartolina imitando olhos, um círculo para o nariz e uma boca. Duas tiras servem de sobrancelhas. Pode-se colocar uma faixa nos “cabelos”.





MÚSICA TEMA DA LIÇÃO: Repartindo
(cantar a letra abaixo com a música da faixa 8, do CD “Tesouros Infantis”)

Um amigo agora, vamos alegrar
Pois chegou a hora de compartilhar

Repartindo, repartindo, sempre com amor.
Dando alegria para o Salvador.

Sempre repartindo o que há em nossa mão
Dando para outros, sim , de coração




MEMORIZANDO (até 10 minutos): Ler o verso na Bíblia, na mesma versão que será ensinada. Dizer: Na época de Jesus as pessoas vestiam umas roupas diferentes das nossas, pareciam uns vestidos compridos. Eles chamavam esse vestido de túnica.  Quando alguém não tinha uma túnica é porque não tinha o que vestir, passando frio e vergonha. Em nosso país, as pessoas não usam túnicas, mas precisam de roupas do mesmo jeito. E existem também muitas pessoas que não têm o que comer. Deus nos dá roupas, comida e muito mais. Ele quer que nós repartamos estas coisas com quem não tem. É isso que nosso verso de hoje quer dizer.  Vamos aprender esse verso? Chamar à frente quatro crianças. Dar duas “túnicas” para uma e alimentos para outra. A que tem duas blusas deve dizer: “Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem” e dar uma blusa para uma das crianças que não tem nada. Então, a criança com o alimento deve completar o verso e dar um alimento para a outra criança que não tem nada. Todos devem recitar a referência. Repetir o processo com todas as crianças.Depois inverter as posições para que todos falem o verso completo. VARIAÇÃO: Se tiver muitas crianças em sua classe, traga mais blusas e alimentos, chamando mais crianças à frente.O número de crianças à frente determinará o número de vezes que o verso será repetido. OBS.: Para o maternal, memorize apenas “reparta com quem não tem” e a referência, se quiser. Ao final dizer com todos o pensamento central:  RECEBEMOS PARA DAR

CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos):

Opção A: Tenha uma cesta ou outro recipiente com alguns alimentos. Dizer: Imaginem que vocês estão com fome, muita fome. Passem a mão na barriguinha e façam expressão de fome. Agora imaginem que nesta cesta aqui eu tenho muita comida. O que vocês gostariam que eu fizesse? Isso mesmo que repartisse. Mas eu não vou repartir nada. Isso tudo aqui é meu e pronto. Se alguém quiser alguma coisa que vá trabalhar e comprar. Vire o rosto para o outro lado e segure a cesta bem forte, passando bem rápido e escondendo a cesta em algum lugar. Perguntar: O que vocês sentiram quando eu não quis repartir com vocês? Como é que chamamos uma pessoa que não gosta de repartir com ninguém? Egoísta. Nossa lição de hoje fala de pessoas egoístas. Essa pessoas esquecem que RECEBEMOS PARA DAR.

Opção B: Mostrar alguns tipos de grãos: arroz, feijão, soja, milho, etc. Perguntar: Para que servem estes grãos? Para comer, é claro. Todos precisamos comer. Mas nem todos plantamos grãos. Como podemos ter a comida que precisamos sem ter que plantar? Comprando-a. Nossa comida é produzida por pessoas que trabalham nas fazendas, cultivando o solo. Quando um fazendeiro colhe seus grãos, ele guarda um pouco para comer e o resto ele vende e assim ganha seu dinheiro. Quando ele produz muitos grãos ele vende bastante e ganha muito dinheiro. Se a lavoura produz pouco ele ganha pouco dinheiro. Os grãos que ele não consegue vender logo e nem comer ele guarda em celeiros, para vender ou comer quando precisar. Mostrar gravuras de celeiros, ou de silos modernos onde são armazenados os cereais. Em nossa história de hoje falaremos de um homem que teve uma grande colheita.
 ESTUDO DA LIÇÃO (até 25 minutos, incluindo apresentação da lição, revisão, aplicação e contando aos outros):
A.   APRESENTANDO A LIÇÃO:
Opção A: Fazer uma pequena maquete de fazenda (ver sugestão à pág.24).
Opção B: Colocar alguns trajes maltrapilhos sobre algumas crianças ou sobre algumas vassouras ou rodos para serem os pobres).          
Mostrar a Bíblia aberta na passagem de Lucas 12:13 a 21. Dizer: Em Lucas 12, dos verso 13 a 21 lemos o que aconteceu certa vez, quando Jesus estava ensinando as pessoas. Um rapaz estava ouvindo tudo que Jesus dizia a respeito do Céu. Ele viu que Jesus era atencioso com as pessoas e tinha muito poder e autoridade. Só que esse rapaz não estava muito preocupado em ir para o Céu. Na verdade ele queria muito ser rico aqui nesta terra. Ele e seu irmão estavam brigando porque os dois queriam ficar com a maior parte do dinheiro do pai deles, que havia morrido. Então ele foi a Jesus para tentar resolver seu problema. Jesus viu que o maior problema daqueles dois era o egoísmo e o amor ao dinheiro, então ele contou a seguinte história para tentar ajudá-los:
Ter à mão um recipiente com grande quantidade de algum tipo de grão (arroz, feijão,  milho ou soja). Dizer: Há muito tempo existia um homem que possuía muitas terras. Mostrar o boneco bem vestido (Opção A). Ele cultivava, frutas, verduras e cereais. Colocar alguns desses itens sobre a mesa. Na fazenda havia grandes celeiros nos quais ele armazenava o alimento colhido. Colocar sobre a mesa alguns recipientes pequenos com tampa, vazios (copos de requeijão com tampa, latas vazias de fermento) e derramar um pouco de grãos dentro deles. Ele morava perto de uma vila onde havia muitas pessoas pobres. Mostrar vários bonecos com roupas esfarrapadas (opção A) ou as crianças ou as vassouras com trapos (opção B). Lá havia muitas crianças que não tinham pai e as mães não tinham dinheiro suficiente para comprar roupas e alimentos. Aquelas crianças passavam fome e frio. Vamos fazer como as crianças que sentem fome? Passar a mão na barriga e gemer. E como é sentir frio? Tremer e abraçar-se. Quando aquele homem ia à vila, passava bem longe dos pobres. Ele via as pessoas com fome. Passar a mão na barriga. Via as pessoas que estavam com frio. Tremer e abraçar-se. Mas não se importava. Ele não gostava de ajudar ninguém. Fazer o boneco rico passar bem longe dos bonecos pobres (opção A) ou passar longe das crianças ou vassouras (opção B). Deus amava aquele homem e queria que ele deixasse de ser egoísta. Por isso ele o abençoou querendo que sentisse gratidão por tudo que recebia e que repartisse seus bens com os pobres. Assim, Deus mandou o sol brilhar sobre suas plantações. Mostrar figura do sol, ou acender uma lanterna. Também mandou a chuva na hora certa para as plantinhas crescerem. Mostrar figura da nuvem com chuva. Deus também deu bastante saúde para ele trabalhar. Então sua fazenda produziu tanto mantimento que não havia lugar em seus armazéns para guardar toda a produção. Encher os recipientes até a tampa e mostrar que ainda tem muito para guardar. O homem ficou preocupado. Ele pensou: “Onde colocarei todos estes alimentos? Preciso de um celeiro maior.” Naquele momento Deus fez com que ele se lembrasse das crianças pobres da vila. Ele poderia dar comida para elas e ainda sobraria muito para ele. Mas vocês acham que ele quis repartir com os pobres? Não. Ele não quis nem pensar neles. Ele disse: “Se eu guardar todo o trigo, vou ficar mais rico do que nunca. Se eu der para os outros não ficarei tão rico. Já sei! Vou derrubar meu velhos armazéns (tirar os recipientes pequenos) e vou construir outros novos e maiores.Colocar recipientes maiores (potes de plástico, latas de leite em pó vazias ou porta-mantimentos, por exemplo) e enchê-los. Porei neles toda a minha colheita. Então por muitos anos não terei de trabalhar. Vou descansar e ter muita coisa para comer e beber. Melhor ainda, farei o que quiser e me divertirei por muitos anos. E ele ficou todo satisfeito pensando na vida boa que teria.
Ele só não pensou em uma coisa: ele não pensou que Deus estava vendo tudo aquilo e estava muito triste com ele. Deus viu que o fazendeiro seria sempre egoísta. Jamais ajudaria alguém no mundo. Por isso Deus lhe disse (mudar a entonação da voz): “Louco! Esta noite você vai morrer! E quem vai ficar com tudo que você guardou?” Aquele homem ia morrer e não aproveitaria nada do que ajuntou. De que adiantaria guardar tudo só para si?
Depois de contar essa história Jesus voltou-Se para o povo e disse:
- Isso acontece a todos aqueles que juntam riquezas para si mesmos, mas não são ricos diante de Deus.

 B. REVISANDO:
              Escolher uma criança e fazer-lhe uma pergunta (ver perguntas para revisão, pág. 70). Se ela acertar terá direito de ir a um dos potes que representam os celeiros e pegar um brindezinho. Ao pegar o brinde todos devem dizer: RECEBEMOS PARA DAR. A criança, então, deverá repartir com um coleguinha que escolher. Repetir o processo com todas as crianças. Obs.: O brinde deve ser algo que possa ser repartido (dois adesivos, dois bloquinhos de papel para desenhar, dois biscoitos, duas paçocas). Se o brinde for algo para comer, entregue-o embalado e combine para que seja comido na hora certa.

C. APLICANDO:
Deixar que as crianças procurem em revistas velhas gravuras de coisas caras e luxuosas, tais como mansões, carros, roupas, brinquedos, móveis, (deixar tudo já recortado, se quiser ganhar tempo). Colar as gravuras em uma cartolina, formando um cartaz. Escrever nele o título: “Tesouros da Terra”. Do outro lado escrever: “O que acontece aos tesouros da Terra” e colar fotos de acidentes, incêndios ou inundações, ladrões. Também pode-se mostrar uma roupa ou calçado velho e um brinquedo estragado.Dizer: Muitas crianças pensam que ser feliz é poder comprar tudo o que quiserem. Mas ter casas bonitas, carros caros, brinquedos sofisticados e roupas da moda não traz felicidade. Além disso estas coisas todas podem acabar rapidamente. Pode haver um incêndio ou uma inundação e destruir a casa, os brinquedos podem se  estragar, as roupas envelhecer e sair de moda, o dinheiro pode ser roubado.
Montar outro cartaz com gravuras de boas ações (pessoas dando ofertas, repartindo roupas e alimentos, sorrindo, trabalhando, lendo a Bíblia, orando). Escrever “Tesouros do Céu”. Do outro lado escrever “O que acontece aos tesouros do Céu.”. Colar uma gravura do Céu. Dizer: As boas coisas que fazemos, por amor a Jesus, são tesouros que para Deus valem mais que qualquer dinheiro. Quem não é egoísta e se alegra em repartir com outros está colocando tesouros no Céu. Lá os ladrões não roubam, nada envelhece ou estraga e não há acidentes nem calamidades.

D. CONTANDO AOS OUTROS: 
Dar uma sacola (de plástico, dessas de mercado ou feira, de preferência que não tenha nada escrito) para cada criança.  Se preferir, combinar com as dorcas da igreja para que emprestem as sacolas de recolta.  Se desejar, aproveite a idéia do bazar missionário para fixar o ensino da lição deste sábado e do próximo. Caso não seja possível o Bazar Missionário, deixar que elas enfeitem a sacola com mensagens de amor ao próximo (usar caneta para retroprojetor ou fazer um cartão e grampear na sacola. Neste ou no próximo sábado, a classe pode visitar um orfanato ou creche, levando as doações ou as crianças podem entregá-las individualmente a alguém carente que elas escolherem. Dizer enquanto trabalham: A melhor forma de vencer o egoísmo é lembrar que tudo que temos é um presente de Deus e que devemos presentear a outros como Deus nos presenteia. Esta semana, vamos procurar em casa alguma coisa com a qual podemos presentear alguém, trazendo-lhe alegria. Podem ser brinquedos, roupas ou alimentos. Vamos colocar tudo dentro da nossa Sacola de Gratidão e entregar a alguém que precisa. Com certeza isso será muito importante para quem receber e Deus ficará contente de vê-los vencendo o egoísmo. Lembrem-se: RECEBEMOS PARA DAR. Pode-se pedir que, durante a apresentação na igreja, uma criança convide todos os irmãos para participar do Bazar Missionário, lançando a campanha para o recolhimento da oferta do primeiro sábado de fevereiro, que é destinada  a ajudar as vítimas de calamidades.








Nenhum comentário:

Que bom que você veio!

Volte Sempre!