quinta-feira, agosto 05, 2010

Lição 13, Tesouros Infantis, volume 3, número 3

Paulo Termina a Carreira
  
Ao final da lição a criança deverá:
SABER     que vale à pena servir a Jesus;
SENTIR confiança em prosseguir servindo a Deus;
RESPONDER  perseverando na carreira cristã.
PENSAMENTO CENTRAL: LUTAREI ATÉ O FIM PARA IR AO CÉU.
VERSO PARA MEMORIZAR: “Combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé”. 2 Tm 4:7.                 
LEITURA AUXILIAR:  Atos 24 – 28; Atos dos Apóstolos (últimos cap. sobre Paulo).

RECURSOS NECESSÁRIOS: Memorizando:  Bíblia, espada de papel, coroa, cartão com a palavra FÉ; Conquistando a Atenção: Opção A: ratoeira (desarmada) ou anzol; Opção B: lousa e giz ou cartolina e canetinha; Lição:  cenário da fortaleza (usado na lição anterior), prisão, personagens em fantoches diversos, envelopes de carta ; Revisando: boneco(opcional), coroa; Contando aos Outros: cópia das figuras abaixo para cada criança

COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS:

Memorizando: Fazer um escudo ou espada de papelão, uma coroa e um cartão (opcional) com a palavra FÉ. Se quiser, usar as figuras de Contando aos Outros como modelo.

Contando aos Outros:
Copiar as figuras abaixo. Colá-las em papel cartão ou cartolina e recortá-las. Passar um pedaço de barbante ou lã no ponto indicado e formar um chaveiro. Ou colar as peças em retângulos de cartolina.



Sugestão: Recortar as figuras acima em EVA colorido. Escrever o verso com caneta para retroprojetor de ponta fina. Passar um pedaço de barbante ou lã no ponto indicado e formar um chaveiro.

Para melhor aproveitamento da história o verso será ensinado após a apresentação da lição.

CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos):
 Opção A: Mostrar uma ratoeira ou armadilha para passarinho. Explicar como funciona e como a vítima da armadilha não pode percebê-la. Depois, dizer: Em nossa história de hoje teremos uma armadilha terrível para pegar o apóstolo Paulo.
Opção B: Montar uma árvore genealógica de uma família em um cartaz e ir perguntando para as crianças: Como chamamos o pai do nosso pai? E a mãe? E a irmã do papai? E o irmão da mamãe? E o filho do irmão da mamãe? O que o filho do irmão da mamãe é de vocês? E o que ele é da mamãe? Sobrinho, isso mesmo! Na história de hoje vocês vão saber como o sobrinho de Paulo salvou a sua vida.
                                                                                                                                                                                          
ESTUDO DA LIÇÃO (até 25 minutos, incluindo apresentação da lição, revisão, aplicação e contando aos outros):
A.  APRESENTANDO A LIÇÃO:
Lembram-se de que na última lição contei como Paulo foi maltratado pelos judeus que o odiavam? Muito bem. Ele escapou porque Deus providenciou que os soldados romanos o prendessem em uma fortaleza. Mas, mesmo assim, seus inimigos não sossegaram. Eles ficaram pensando, pensando até que inventaram um plano para conseguirem matá-lo. Eles combinaram de fazer uma armadilha para Paulo e estavam tão decididos a matá-lo que prometeram que só iriam comer ou beber água depois que fizessem isso com ele. O plano deles era que os sacerdotes fossematé a fortaleza e pedissem ao comandante que enviasse Paulo para ser ouvido em algum lugar fora dali. Quando Paulo fosse levado, os homens maus iriam atacá-lo tão rapidamente que os soldados nem poderiam fazer nada por ele. Os homens que fizeram esse juramento eram muitos: mais de quarenta. Além do ódio terrível contra Paulo, eles também estavam ansiosos para acabar com ele para poder comer e beber novamente. Só que Deus usou um menino para acabar com os planos de todos aqueles homens.
O sobrinho de Paulo escutou tudo que eles falaram. Ele pensou: “Tenho que fazer alguma coisa para ajudar meu titio. Tenho que avisá-lo”. Ele saiu correndo e foi até a fortaleza. Correr até a porta e bater, pedindo para entrar. Os guardas deixaram que ele entrasse e falasse com o tio. Quando Paulo o escutou, pediu que ele fosse contar tudo para o comandante.  O comandante acreditou em tudo que o garoto falou e fez um plano para impedir a armadilha. Os homens maus iriam procurá-lo no dia seguinte, pela manhã. Então o comandante resolveu enviar Paulo de madrugada, antes do dia amanhecer, para outra cidade, protegido por 200 soldados à pé, setenta soldados à cavalo e 200 soldados que jogavam lanças muito bem.  
 No outro dia, aqueles homens já estavam com muita fome e sede e foram procurar Paulo logo cedo. Mas quando chegaram na fortaleza ficaram decepcionados porque ele já estava muito longe dali e fora do alcance deles. Imaginem a frustração deles. Vamos tentar imitar o rosto deles? Fazer expressão de espanto. A Bíblia não conta o que aconteceu a eles, mas tenho certeza que passaram muita fome. Além de muita raiva...
Colocar a figura de Paulo na prisão. Depois disso, Paulo esteve preso muito tempo e teve oportunidade de falar de Jesus a reis e governadores que de outro modo nunca ouviriam falar do caminho da salvação. Foi assim que Deus usou o apóstolo para falar dar uma oportunidade àquelas pessoas que terem a vida eterna. Ele foi levado até à maior cidade do mundo, naquela época e falou da Palavra de Deus para o rei mais importante que havia. Era um rei muito rico, poderoso e perverso. Ainda assim, Deus queria salvá-lo e deu-lhe oportunidade de ouvir sobre Jesus e de se arrepender de seus pecados e mudar de vida.
Infelizmente esse rei não aproveitou a chance e rejeitou a salvação. Balançar a cabeça, como dizendo “não”. Paulo ficou preso em Roma, a cidade onde morava esse rei, por algum tempo. De lá ele escreveu muitas cartas.  Mostrar envelopes de cartas. Seus braços estavam já fraquinhos e ele já estava idoso, mas seu amor a Jesus e às pessoas continuava forte e ele escrevia aos crentes e amigos das igrejas que ajudara animando-os a nunca deixarem o caminho da salvação.  Mostrar a prisão. A prisão era escura, fria e úmida, mas Paulo dormia tranqüilo, com a consciência tranqüila por ter feito tudo certo. Ele sabia que o rei mau poderia acabar com sua vida a qualquer momento, mas ele estava em paz porque cria na volta de Jesus, quando receberia a vida eterna.
Paulo, apesar de velho, entregou sua vida por Jesus. Ele sabia que ninguém poderia tirar a vida eterna dele. Ele agora está dormindo, aguardando a volta o Salvador, quando ele será despertado para ser levado ao Céu. Nós também estamos esperando esse dia. E, quando chegarmos no Céu, poderemos encontrar o querido apóstolo e ouvir dele mesmo a linda história de sua vida. Vamos nos esforçar para ir lá?

MEMORIZANDO (até 10 minutos): Dizer: Pensando em sua vida Paulo viu o quanto ele teve que combater contra as tentações e armadilhas de Satanás. Ele teve que lutar muito para não ser vencido pelo inimigo. Ainda bem que ele confiava em Deus e estava sempre orando e lendo a Bíblia, que é a espada do cristão. Mostrar a Bíblia. Sempre que o inimigo queria desanimá-lo, ele pegava sua Bíblia e combatia com ele, lembrando-se das promessas de Deus.
Ele também comparou sua vida com uma corrida para alcançar um prêmio, que é a coroa da vida eterna. Mostrar a coroa. Numa competição os atletas correm para ganhar uma medalha. Paulo considerava que estava correndo do mundo para o Céu, onde Jesus guarda seu prêmio.
Ele também pensou em um tesouro muito precioso que recebera de Deus e que deveria ser guardado com cuidado, para não ser perdido de jeito nenhum: a fé. Mostrar o cartão com a palavra FÉ. Por isso Paulo escreveu a um amigo dele, dizendo (ler o verso na Bíblia): “Combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé.” 2 Timóteo 4:7. Será que podermos falar igual a Paulo? Vamos tentar? Dar um escudo (ou espada) de papelão e o cartão com a palavra FÉ para uma criança. Ela deverá ir à frente, empunhar o escudo (ou espada) e dizer: “Combati o bom combate”. Depois, colocar a coroa e dizer: “Acabei a carreira”. Colocar o cartão com a palavra FÉ perto do coração (ou  as mãos em oração) e dizer: “guardei a fé”. Então as outras crianças devem mencionar a referência: 2 Timóteo 2:7. Repetir o processo com outras crianças até o verso tenha sido memorizado. Se necessário, ler o verso 8 para esclarecer ainda mais o sentido do verso.  VARIAÇÃO: Colocar três crianças à frente, cada uma com um objeto, para falar uma parte do verso. As outras crianças falam a referência.

B.  REVISANDO:
Desenhar uma pista de corrida na lousa, em um cartaz, ou no chão. No fim da pista desenhar ou colocar uma coroa. Desenhar um boneco no início da pista (ou colocar uma criança ou boneco, se o desenho for no chão). Fazer uma pergunta para cada criança. Se a criança acertar a resposta, o boneco anda um pouco para a frente, em direção ao final da pista. Se errar o boneco não anda ou volta. Quando chegar ao final, coloque a coroa na cabeça e diga o verso para memorizar.

C. APLICANDO:
Todos os que aceitam a Jesus como seu Salvador, passam a combater o mal, lutar contra Satanás e suas tentações. Também, todos estão se esforçando para correr pelo caminho do bem,  cada dia, em direção à vida eterna. Isto significa nossa dedicação e empenho em obedecer. Além disso, todos temos a fé para guardar. Não podemos deixar de confiar em Deus e em sua Palavra de jeito nenhum. Vamos ver como podemos ser vencedores como foi Paulo?
Vou dizer algumas coisas que acontecem conosco. Se o que eu falar for um combate contra o mal, quando alguém resiste à tentação, vocês devem fazer como quem tem uma espada e dizer: “Combati o bom combate”. Se o que eu falar for um esforço para obedecer, continuar correndo no caminho para o Céu, digam: “Acabei a carreira”. E, finalmente, se um mencionar uma forma de proteger ou manter a fé, coloquem as mãos juntas em oração e digam: “Guardei a fé”. Revisando: resistir à tentação - “Combati o bom combate”;  obedecer - “Acabei a carreira”; Orar e estudar a Bíblia - “Guardei a fé”. Peça a um adulto que ajude as crianças.
Maria aprendeu que não deve trabalhar no sábado. Por isso, toda sexta-feira ela se esforça para ajudar sua mãe a fazer a preparação mesmo que tenha vontade de ir brincar. “Acabei a carreira.”
Os amigos de Jorge insistiram muito para que ele dançasse na festa junina, mas ele não foi pois sua mãe ensinara-lhe que aquela festa é idolatria e a Bíblia condena a idolatria. “Combati o bom combate.”
Na escola de Márcia, muitas professores não acreditam em Jesus. Mesmo assim, ela continua orando e nunca deixou de confiar em Deus. “Guardei a fé.”
Um amigo de Pedro convidou-o para ir pegar amoras no quintal do vizinho, enquanto este estava trabalhando. Pedro gosta muito de amoras, mas lembrou-se do mandamento que diz: “Não furtarás” e não foi lá. “Combati o bom combate”.
Sonia gosta muito de alguns alimentos impróprios para a saúde. Mas, desde que aceitou a Jesus ela se esforça para comer só alimentos saudáveis.  “Acabei a carreira”.
Todos os dias Marcos passa algum tempo orando por seus amigos e memorizando algum trecho da Bíblia. “Guardei a fé”.

D.  CONTANDO AOS OUTROS: 
  Dar uma cópia das gravuras da página 98 para cada criança. Montar como desejar ou seguindo as sugestões em Como Preparar os Recursos Necessários. Enquanto trabalham, dizer: Como servos de Deus, vocês enfrentarão diversas dificuldades. Mas nunca esqueçam de devem combater o combate do bem, não desistir nunca de obedecer e fortalecer a fé pela oração e estudo da Bíblia. Assim serão vencedores como foi o apóstolo Paulo. Usem esse material para lembrá-los de tudo isso ou para contar a alguém a história de Paulo e o verso de hoje.
  

Um comentário:

Sandro disse...

Graça e paz, sempre!

Passei por aqui para conhecer seu blog.
Estou seguindo.
Ficaria muito feliz em me visitar e seguir.

Abraço em Cristo,

Sandro
http://oreinoemnos.blogspot.com/
Te espero lá.

Que bom que você veio!

Volte Sempre!