domingo, janeiro 24, 2010

Tesouros Infantis, Lição 7 - 1º trim. 2010 - Suplemento do Professor

O CEGO DE NASCENÇA
A criança deverá:
SABER que no Céu todas as deficiências não existirão mais.
SENTIR fé na promessa de uma nova terra onde não há mais enfermidades.
RESPONDER sendo amoroso com os deficiente e falando a todos sobre o Céu.
PENSAMENTO CENTRAL: NO CÉU NÃO HAVERÁ MAIS SOFRIMENTO
VERSO PARA MEMORIZAR: “Não haverá mais tristeza, nem choro.” Isaías 35:10. A Bíblia na Linguagem de Hoje.                   
LEITURA AUXILIAR: João 9:1-41; O Desejado de Todas as Nações, 470-474.

RECURSOS NECESSÁRIOS: memorizando: lenços de papel, cesta de lixo; conquistando a atenção: Opção B: bengala ou vareta, vendas para os olhos; Opção C: sacola ou pano, objetos diferentes e coloridos ou lápis de cor e giz de cera; lição:  gravura de paisagem ou flor bem bonita, latinha com moedas, pedaços de gaze, algodão ou tecido molhados  ou  um pouco de argila, bacia com água e toalha; revisando: vendas para os olhos, bengala; aplicando: objetos ou gravuras de objetos usados por deficientes; contando aos outros: lenços de papel e porta lenços de EVA para cada criança.


COMO PREPARAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS:


Contando aos Outros (Porta-lenços):
Cortar tiras de papel cartão ou E.V.A. (cerca de 2 x 10 cm) e escrever o verso para memorizar. Enfeitar como desejar.  Unir as pontas com cola, formando um anel.

MÚSICA TEMA DA LIÇÃO: No Reino de Deus (nova letra para a faixa 23, do CD “Tesouros Infantis”)
Se alguém não possui saúde
Se alguém não possui saúde
Se alguém não possui saúde
Vai possui-la no Reino de Deus.

Se alguém não consegue ver.
Se alguém não consegue ver.
Se alguém não consegue ver.
Vai conseguir no Reino de Deus.

Se alguém não consegue andar.
Se alguém não consegue andar.
Se alguém não consegue andar.
Vai conseguir no Reino de Deus.

MEMORIZANDO (até 10 minutos):
Ter um cesto de lixo e vários lenços de papel à mão. Mostrar um lenço para as crianças. Perguntar: Alguém aqui já se machucou alguma vez e sentiu dor? Alguém aqui já sentiu tristeza a ponto de chorar? Satanás é o culpado pelas tristezas desse mundo porque ele trouxe o pecado para cá. Ele é mau e faz muitas pessoas sofrerem o quanto puder. Mas Jesus está no Céu preparando um lugar maravilhoso para todos os que crêem nEle. Lá não haverá mais motivos para chorar. Não haverá mais tristeza, nem dor. Isso está escrito na Bíblia, em Isaías 35 e verso 10. Ler no texto na Bíblia, na mesma versão que será memorizado. Repetir o texto com a classe por três vezes. Chamar uma criança à frente. Ela deverá fazer como quem enxuga os olhos com o lenço e depois amassá-lo, jogá-lo no lixo e dizer o verso. Toda a classe diz a referência. Repetir o processo com todas as crianças e, no final, todos devem recitá-lo outra vez. Obs.: Havendo muitas crianças na sala deve-se mandar mais de uma para a frente, dizer o verso.

CONQUISTANDO A ATENÇÃO (até 10 minutos).
Opção A: Pedir para as crianças cobrirem os olhos com as mãos. Combinem para que não os abram. Perguntar qual a cor de sua roupa, ou de seu sapato. Dar oportunidade para cada criança adivinhar. Perguntar sobre a cor de algumas coisas da sala. Pedir que abram os olhos e confiram quantos acertaram.
Opção B: (Evitar esta opção em classes muito numerosas): Amarrar uma venda nos olhos de uma criança ou pedir que feche muito bem seus olhos. Colocar algumas cadeiras e obstáculos em seu caminho. Dar uma vareta ou bengala. Ela terá de se locomover  pela sala sem se bater nas coisas. Repetir o processo com as outras crianças. VARIAÇÃO: Duas crianças de olhos vendados devem atravessar a sala sem se esbarrar nos obstáculos.

Opção C: Colocar vários objetos dentro de uma sacola ou coloque-os sobre a mesa e cubra-os com um pano. Pedir às crianças que sintam o objeto e digam o que é. Perguntar qual a cor do objeto.VARIAÇÃO: Colocar objetos iguais, mas de cores diferentes, como giz de cera ou lápis de cor e pedir que adivinhem qual a cor do objeto que estão pegando, sem vê-lo.
Em todas as opções, depois de terminar a atividade, perguntar: Como vocês se sentiram quando não puderam fazer as coisas direito, por não enxergar?É fácil ou difícil viver sem enxergar? Que outras dificuldades vocês acham que um cego passa? Nossa história bíblica de hoje é sobre um cego. Vamos ouvi-la?

ESTUDO DA LIÇÃO (até 25 minutos, incluindo apresentação da lição, revisão, aplicação e contando aos outros):
A.   APRESENTANDO A LIÇÃO:
Mostrar uma gravura de paisagem bem bonita, de preferência com cores vivas. Ou mostrar uma flor ou outra coisa da natureza que exija o sentido da visão para ser bem apreciada. Perguntar: O que vocês acham desta paisagem? Que cores vocês vêm aqui? É muito bom poder enxergar não é mesmo? Abrir a Bíblia na passagem indicada, levantá-la e mostrá-la para as crianças. Dizer:  Aqui na Palavra de Deus, que é a Bíblia, em João, capítulo 9 , do verso 1 ao 41, temos a história de um cego. Ele nasceu sem poder enxergar nada. Por isso, não nunca tinha visto a beleza de uma flor ou de um pôr-do-sol. Ele não sabia como era o rosto de seus pais e nem mesmo o seu. Ele não sabia como era bonita uma montanha ou uma pastagem. Como eram os animais, a lua e as estrelas. Algumas pessoas falavam das brancas nuvens que viajam pelo lindo céu azul. Mas ele não tinha idéia de como seria isso.
            Outro problema muito sério é que naquela época a vida era muito difícil para as pessoas que tinham alguma deficiência. A única forma de sobreviverem era pedindo ajuda para as pessoas. Por isso aquele cego sentava-se junto à rua pedindo que as pessoas lhe dessem um dinheirinho. Sentar-se  com uma latinha à frente e deixar cair algumas moedas dentro, de forma a fazer barulho. Vamos tentar imaginar como estava o cego? Pegar um pedaço de gaze limpa, algodão ou tecido cortado em quadradinhos, molhar em água limpa e colocar sobre os olhos fechados de cada criança.Elas devem permanecer “cegas” durante a história até o momento em que for mencionado que o cego lavou os olhos no tanque de Siloé. Opção: Pedir que as crianças fiquem de olhos fechados até que recebam ordem de abri-los.VARIAÇÃO: Todos de olhos abertos. Chamar uma criança, pedir que feche os olhos e, no momento apropriado,  passar um pouco de argila em volta de seus olhos. Ter à mão uma bacia com água e uma toalha ou pedir que alguém a leve para lavar o rosto no banheiro.  Além de sofrer tudo isso, ainda havia outra coisa muito triste. Naquela época as pessoas pensavam que a cegueira e outras deficiências eram castigo de Deus por algum pecado que a pessoa tivesse cometido ou os seus pais. Então além de cego, aquele homem tinha que agüentar o desprezo de todos por ser julgado um pecador.
Um dia o cego estava sentado, pedindo esmola. Ele dizia: “Ajudem um pobre cego. Dê uma esmola para um pobre cego!” Chacoalhar a latinha com moedas. Jesus aproximou-se do cego e seus discípulos perguntaram: “Mestre, quem pecou? Ele ou seus pais?”  Jesus disse que aquele problema não era culpa dele nem de seus pais. Mas que isso acontecera para glorificar o nome de Deus.  Jesus então fez um pouco de barro e colocou-o nos olhos do cego. Depois mandou que o cego fosse lavar seus olhos no tanque de Siloé. O cego obedeceu. Alguém o conduziu até o tanque e ele lavou os olhos, removendo o barro. Então, os seus olhos se abriram e pode enxergar! As crianças devem tirar o que há sobre os olhos.   Agora ele podia ver o rosto das pessoas, ver o céu azul, as flores e os pássaros voando. Que alegria! Ele ficou tão feliz que começou a saltar de alegria. Vamos imitar o cego, quando ficou feliz? Ele ficou tão contente que começou a contar para todo mundo.
Aquele dia era sábado. Os fariseus, que tinham inveja de Jesus, começaram a dizer que Jesus não era de Deus por ter feito um milagre no sábado. Outros inimigos de Jesus diziam que Ele não tinha poder para curar o cego, que aquele milagre era uma mentira.E começou uma grande discussão por causa disso. O cego disse que se Jesus fosse mau não poderia ter curado seus olhos. Os fariseus ficaram com raiva do cego dizer que Jesus o curara e o expulsaram do templo. Dali em diante ele não poderia mais ir lá para adorar a Deus.
Jesus soube do que fizeram com ele  e foi procurá-lo. Quando Jesus o encontrou, perguntou-lhe: “Você crê no Filho do Homem?” O cego disse que gostaria de encontrá-lo para que pudesse crer. Então Jesus disse: “Você O está vendo. É Este que está falando com você.”Então o cego ajoelhou-se diante de Jesus (ajoelhar-se) e disse: “Senhor, eu creio.”  Assim como aquele cego acreditou em Jesus nós também podemos acreditar. Se nós o amarmos poderemos ir com Ele para o lugar maravilhoso que nos preparou. Lá seremos muito felizes porque NO CÉU NÃO HAVERÁ MAIS SOFRIMENTO. Repitam comigo.
B.   REVISANDO:
Amarrar uma venda nos olhos de uma criança. Colocar uma bengala ou similar em sua mão e fazer-lhe uma pergunta. Se ela acertar deverá, guiando-se por sua “bengala”, escolher com as mãos outra criança para ir à frente. Continue o procedimento até acabarem as perguntas.


A.    APLICANDO:
Se possível, ter na sala vários objetos usados por deficiente (bengalas, óculos escuros, aparelhos de surdez, muletas, etc. Se não encontrar esses objetos, usar gravuras ou pedir que as crianças desenhem-nos em um papel ou na lousa. Deixar que as crianças observem tudo cuidadosamente. Dizer: Estes objetos, por enquanto, são necessários para ajudar as pessoas que possuem deficiências. Enquanto Satanás estiver ainda  em ação muitas tristezas como essas acontecerão por aqui. Mas Deus nos deu a promessa maravilhosa de que essas tristezas não durarão para sempre. Abrir a Bíblia na passagem seguinte. Na Bíblia, em Isaías 35:5 lemos que na quando Jesus voltar “se abrirão os olhos dos cegos, e se desimpedirão os ouvidos dos surdos; os coxos saltarão ... e a língua dos mudos cantará.”  Jesus ama a cada criatura sua  e fica triste de ver seus filhos sofrerem, por isso não vê a hora de voltar e levar-nos para o maravilhoso lugar que ele nos preparou. Lá, todos os que têm alguma deficiência física e O aceitarem como  Salvador ganharão corpos perfeitos.
Pedir que uma criança use uma muleta ou bengala. Dizer: Aqueles que usam muletas, cadeiras de rodas ou bengalas aqui na Terra, no Céu serão capazes de correr e saltar. Pegar a muleta da criança e deixar que ela dê um salto. Vendar o olho de uma criança e permitir que ela ande sem enxergar. Dizer:  Os cegos poderão enxergar. Tirar a venda. Os mudos poderão cantar e os surdos ouvirão a doce voz de Jesus e dos anjos.  Eu quero muito estar no Céu. Vocês querem ir também? Enquanto esse dia não chega, Jesus quer que tratemos essas pessoas com bondade e amor especiais. Por isso, da próxima vez que você vir uma pessoa deficiente, não fique só olhando, mas sorria para ela. Seja prestativo. Conte-lhe que Jesus vai voltar e irá curar de vez os cegos, os surdos, os mudos e os paralíticos que O amam. Eles jogarão fora  suas muletas, cadeiras de rodas,  e aparelhos para nunca mais os usarem. Porque NO CÉU NÃO HAVERÁ MAIS SOFRIMENTO. Repitam comigo.


B.     CONTANDO AOS OUTROS:

Colocar um lenço de papel dentro do anel. Se quiser, deixar que as crianças enfeitem as tiras com gliter ou adesivos e coloquem o lenço dentro. Enquanto trabalham, dizer: Em nosso mundo de hoje, muitas pessoas estão chorando de tristeza. Existe muita doença e sofrimento em nosso mundo. Muita gente chora, sem esperança. Entreguem este lenço com o verso para alguém que vocês perceberem que está triste ou sofrendo. Aproveitem para contar-lhe a história de hoje e que Jesus logo irá voltar e levará a todos os que O amam para morar num lugar maravilhoso. Não esqueçam de dizer que NO CÉU NÃO HAVERÁ MAIS SOFRIMENTO. Repitam comigo.




Nenhum comentário:

Que bom que você veio!

Volte Sempre!